Deliciosamente Castigada

Chegamos em casa depois de uma festa na empresa. Eu passei o tempo todo provocando ele de todas as formas possíveis ate quem em um momento mostrei que estava sem calcinha no movimento de cruzar minhas pernas, demorando de propósito para fazer com que ele olhasse entre minhas pernas e foi ai que sua resposta foi clara e me fez suar, pois sorrindo ele me disse:

– Menina quando chegarmos em casa vai me pagar por este seu show de provocações e pode ter certeza que vou lembrar cada travessura tua assim vai aprender a não brincar com fogo.

Eu perdi meu sorriso de menina sapeca, e comecei a ter uma mistura de medo e tesão que me arrepiavam a pele e invadiam meu intimo, me fazendo querer escapar e ao mesmo tempo andar logo pra casa.
E agora estávamos ali, em casa e suas promessas de disciplina se concretizariam. Ele se aproximou de mim, alisou meu rosto, seu olhar me hipnotizando, seus lábios me beijaram de forma doce e ele sussurrando me diz:

– Vá ate o quarto tire sua roupa como de costume coloque sua coleira e me espere de joelhos, não quero nem um sussurro de seus lábios, você já falou muito esta noite minha menina rebelde!

Eu obedeci rapidamente, pois esta calma dele e mais perigosa que sua fúria. Vou ate o quarto, meu coração está acelerado, minha respiração ofegante, eu tiro toda a roupa, me ajoelho, posicionando como ele gosta, de joelhos palmas das mãos apoiadas nas coxas viradas para cima, cabeça reta, mas o olhar baixo.

Escuto seus passos, ele entra, vejo que tira seus sapatos, apoia a camisa na cadeira,coloca uma musica

E se aproxima de mim, esta de calca social e cinto. Alisa calmamente meu rosto, meus lábios, ligeiramente introduz um dedo em minha boca e instintivamente eu chupo, sentindo seu gosto másculo.

Ele puxa meus cabelos e se abaixa ate meu rosto, invade minha boca com sua língua quente, me devora em um beijo que quase me faz pensar em estar perdoada. Doce engano. Solta meu rosto e lentamente tira seu sinto fazendo-o estalar ao meu lado, o dobra em dois agora ele se senta na cama e me puxa para o seu colo.
Me faz abaixar a cabeça, meu bumbum pra cima exposto ao seu toque, ele alisa, e me diz:

– Safe Word e a única coisa que me fará parar MINHA menina. Você sabe que me provocou a noite inteira com seus joguinhos sedutores, me fazendo enlouquecer de vontade de te possuir. Pois agora

vou te castigar por todas às vezes, e vou satisfazer a vontade que queimou em mim a noite inteira, vou te possuir como eu desejei. Eu sou bom de memória, você devia saber disto, foram vinte vezes de provocações, serão vinte golpes de cinto e você vai contar cada um deles agradecendo.

Eu suspiro, respiro, inspiro, mas preciso admitir que estar naquela posição, sentindo seu perfume, seu toque quente e suas palavras perigosas me excitavam ao extremo. E assim respondo:

– Sim Senhor sei que mereço ser punida, faca de mim o que quiseres.

Ele sorri, alisa minha bunda, e dispara o primeiro golpe, que arde minha pele eu digo:

– Um! Obrigada Senhor por me corrigir.

Ele sorri ainda mais, e continua sua dança cruel, mas deliciosamente excitante, estou úmida, cada golpe me leva próximo ao gozo. Quando ele acerta o ultimo golpe, esta com seu membro tão duro em baixo de mim que penso que se demorasse um pouco mais ele rasgaria o tecido pra alcançar meu corpo.
Ele larga o cinto no chão e em uma velocidade única me vira de frente pra ele e me empurra pra cima de mim já abrindo sua calca e liberando seu delicioso membro que esta latejando, tão grosso e grande como nunca.

Ele deita sobre mim uma mão vem ao meu pescoço e a outra posiciona seu membro em mima boceta que esta lambuzada de desejo, ele entra de uma vez, eu gemo alto, mas sua língua me invade e quando começa seu vai e vem dentro de mim controla minha respiração apertando meu pescoço.
Nunca pensei que asfixia fosse tão excitante. Ele se move dentro de mim de maneira selvagem, minhas pernas estão levantadas apoiadas em seu glúteo musculoso.
Ele morde meus lábios, olha em meus olhos e diz:

– Diga o que você é?

Eu não hesito em responder, pois sei o que precisamos ouvir.

– Sua puta meu Senhor.

Ele continua suas perguntas carregadas de tesão

– O que mais?

Eu gemendo por sentir ele tão profundo que meu útero lateja continuamente e arde ao sentir seu membro me invadindo daquela forma

– Sou tua cadela Senhor.
Ele solta um gemido nos seus movimentos solta meu pescoço, e posiciona seus braços ao lado de minha cabeça, e vai mais profundo ainda, eu grito, lagrimas brotam de meus olhos, estamos suados eu tremo descontrolada e imploro.

– Senhor, por favor, me permita gozar.

Ele geme ainda mais alto e entre os dentes me diz:

– Goza de o que me pertence!

Eu sinto o minhas entranhas sempre mais apertadas, suas palavras são sempre minha libertação ao gozo total, eu tremo, aperto seu membro com minhas contrações, ele geme ainda mais alto de uma maneira quase animal, já não consigo mais alisar suas costas, seus movimentos são descontrolados, sinto seu membro pulsar dentro de mim e logo seu gozo me invade quente e abundantemente e de seus lábios os gemidos:

– MINHA, MINHA, MINHA.

Estou perdidamente presa a este homem, não pela coleira que uso, mas pelo desejo e satisfação em pertencer a ele, lágrimas de excitação e felicidade brotam em meu rosto, enquanto digo:

– Pra sempre TUA Senhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s