Entrevista com Dom Kurak e sua submissa Anja Sury

Apresentação

Dom Kurak (48 anos) e Anja Sury (46 anos)

Afrodite pergunta: Quantos anos vocês estão juntos?

13 anos.

Afrodite pergunta: Vocês se conheceram como Dominador e submissa?

Não.

Afrodite pergunta: Quando e como iniciou a relação D/s?

Há 8 anos, aproximadamente

Afrodite pergunta: Durante o dia a dia existe sempre a relação D/s?

Não, não tem como devido trabalhos, filhos, afazeres familiares.

Afrodite pergunta: Relação monogâmica?

Sim, totalmente.

Afrodite pergunta: Empréstimo de submissa vocês fariam?

Jamais, ela é minha e só minha.

Afrodite pergunta: Frequentam locais BDSM? Recomendam algum?

Já frequentamos muito, mas devido a profanação do BDSM no Brasil, principalmente após certos livros “baunilhas com toques de sm” terem sido lançados no Brasil, isso se perdeu um pouco. Atualmente a “velha guarda” tende a se encontrar em eventos bem menores e geralmente dentro das casas dos adeptos a esse estilo de vida.

Baunilhas – Pessoas não praticantes do BDSM

Afrodite pergunta: Qual a situação mais intensa que viveram na relação D/s? * Obviamente se quiserem compartilhar*

Creio que a primeira vez em que a Anja entrou em subspace. Éramos novatos nas práticas ainda e confesso que é bem tentador à um sádico ter uma vida em suas mãos para brincar e explorar da maneira que bem entender. Foi tenso, mas uma experiência sensacional. Para ela, foi como poder voar e para mim, o custo da responsabilidade absoluta sobre outra vida.

Sub-Space – É um estado psicológico alterado que é alcançado por um bottom durante uma cena, parecido com um transe hipnótico.

Afrodite pergunta: 50 tons de cinza: O que me dizem a respeito? Se encaixa nas relações reais de BDSM ?

Risos(perdão), jamais. O BDSM em sua raíz se faz de uma forma completamente diferente do que a descrita nesses romances picantes, por assim dizer.

50 tons de cinza filme baseado em um romance erotico escrito por El. James, cita de forma incorreta a relação D/s e praticas do meio BDSM

Afrodite pergunta: Vocês seguem todo o ritual de SSC? Ou seja, palavra de segurança, after care?

Sempre ! Devido nosso relacionamento ser de muitos anos, um sabe “ler” as expressões corporais do outro. A safeword nunca precisou ser utilizada entre nós.

Afrodite pergunta: Como lidam com o lado do casamento baunilha e a relação D/s?

Para nós se tornou absolutamente normal. Não enxergamos a relação D/s como algo fora do normal, entende ? Ela simplesmente acontece. Eu falo, ela apenas concorda, e, caso não haja concordância (confesso que isso é bem comum vindo dela), ela me explica os seus porquês e eu sempre pondero, pois muitas vezes a forma dela enxergar o mundo e as situações corriqueiras de uma vida em comum se faz mais sábia do que a minha.

Afrodite pergunta: Como se comportam em público? Me refiro sobre o controle e servidão perante os amigos e família.

A Anja por mais incrível que pareça é extremamente tímida e reservada quando estamos entre amigos ou familiares. Ela apenas concorda com que eu falo e dá sua opinião quando é solicitada. É tudo tão leve que as pessoas nada percebem.

Afrodite pergunta: Mesmo sendo casados, existiu um contrato Dom/Submissa?

Nunca, pois como falei acima, ela é meu bem mais precioso. Conheço cada um de seus limites e respeito-os como minha própria vida. Sempre honrei a sua servidão para comigo.

Afrodite pergunta: Quais são as práticas preferidas do casal?

Spanking, agulhas, humilhação…

Afrodite pergunta:  O amor no BDSM existe?

– Por favor, não se ofendam, apenas quero abrir o tópico sobre o assunto, sei que vocês são uma exceção-

No BDSM em si, não ! Durante as práticas existe sim, respeito, de ambos os lados, pois é tudo muito claro entre nós. Temos nosso lado baunilha como todas as pessoas e nesse lado sim, nos amamos demais. Estamos juntos há tantos anos e nunca tivemos uma briga “feia”.

Afrodite pergunta: E possível um Dominador se apaixonar por sua submissa e perder o controle para ela?

Olha, estamos falando aqui de seres humanos, e todo ser humano tem características únicas. Não é o comum em nosso meio. Um Dominador tem a necessidade de sempre estar no controle. Caso isso ocorra (nosso ponto de vista, ok ?) a relação D/s deixará de existir.

Afrodite pergunta: E possível uma submissa se apaixonar pelo seu Dominador e começar a querer dominar o mesmo?

Claro que é possível, como disse acima, estamos lidando com seres humanos.

Mas querer não significa poder (risos).

Afrodite pergunta: Em uma relação como a de vocês 24/7 juntos, exige mais dedicação para que a relação não caia na versão baunilha?

Olha, o BDSM  é um estilo de vida, não é nada forçado, é como nos sentimos completos. No nosso caso, temos nossos cotidianos, seria humanamente impossível viver uma relação totalmente voltada ao BDSM. Temos filhos em casa, temos uma vida a parte. Caso eu a fizesse parar de trabalhar e estudar eu a mataria em vida e isso não seria justo e nem correto.

Pelo amor de Deus, minha sub é advogada e está em meados de se formar como uma criminologista, uma perita criminal. Imaginem o gênio dela…

Afrodite pergunta: Qual o conselho de vocês para os que estão começando no meio BDSM?

Que pelo amor em tudo que essas pessoas têm na vida, jamais permitam ser encoleiradas ou se doar ao primeiro dominador que lhes aparecer na frente. Isso é muito sério. Antes de aceitarem qualquer tipo de compromisso D/s, conheçam muito bem a pessoa à quem iram se doar, pesquisem no meio a respeito, puxem a “capivara” do dito cujo em sites judiciais, conviva com ele primeiramente, infelizmente o BDSM perdeu muito da sua essência no Brasil, principalmente. Os pseudo-dominadores e sociopatas/psicopatas estão aí, procurando por presas fáceis, filhas do 50 tons de cinza, exigem coisas  absurdas, incluindo pedofilia com os filhos das SUPOSTAS submissas, zoofilia, que submissas paguem suas contas, exigem ser chamados de Sr. em chats de bate-papo (ridículo isso).

BDSM não é uma brincadeira e sua vida pode correr sérios riscos.

Dom Kurak e Anja Sury

“Eu Afrodite, agradeço imensamente aos amigos Dom Kurak e sua linda submissa Anja Sury pela entrevista concedida ao meu site, foi uma honra realizá-la compartilhando assim experiencias e informações para os praticantes e curiosos do mundo BDSM.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s