Pular para o conteúdo

Diable Capitulo 7

Uma onda de emoção me invade, me sinto tão frágil nos braços dele, mas as suas palavras e seu corpo me apoiando me dão segurança.

Ele deposita um beijo em minha testa e pega a toalha. Ele começa a me enxugar e quando tento fazer eu mesma ele afasta minhas mãos.

– Sabrina, por favor, você precisa de cuidados e eu estou aqui.

Eu olho em seus lindos olhos me dando por vencida. Ele dá um sorriso fraco, mas posso ver que suas mãos tremem tanto quanto as minhas.

Ele me ajuda a vestir o roupão. Eu olho seu corpo molhado, seu jeans agarrado em seu corpo.

– Eu não tenho roupas que te servem, mas se quiser pode pegar um roupão novo que está no armário do corredor, eu tinha deixado aqui no caso você viesse estar aqui comigo… antes da briga…

Ele faz que sim com a cabeça e desliza seus jeans pernas abaixo.

– Obrigada Sabrina. Você pode se sentar enquanto me preparo?

Eu entendo a preocupação dele, mas me sinto irritada.

– Foi só um mal estar Vincenzo, já estou bem. Pode ir pegar o roupão eu vou colocar seu jeans na secadora.

Ele fica ainda mais sério.

– Sabrina, não vamos brigar. Precisamos conversar, mas você não está bem, e eu não vou a lugar algum deixando você precisando de mim. Só tenta ficar calma, por favor.

Eu respiro fundo, abaixo a tampa do vaso e me sento. Ele sai do banheiro rapidamente e volta vestindo o roupão preto que eu tinha comprado para ele, para uma nossa primeira noite juntos no meu apartamento. Ele coloca a calça para secar e se vira para mim. E ali estava ele, devastadoramente lindo e com uma versão ainda mais nova dele, preocupado, ponderado, forte, mas com alguma fragilidade no fundo do olhar.

– Vamos, vou te ajudar a se deitar.

– Eu não quero ir para a cama Vincenzo.

Ele me atira um olhar de desaprovação e eu me justifico:

– Vou ficar ainda mais angustiada na cama, preciso me acalmar primeiro, posso me deitar no meu sofá ele é enorme…

Ele concorda e me leva nos braços até o sofá, me colocando ali delicadamente.

– Suponho que você não tenha jantado. _Ele diz preocupado.

Eu confirmo sua suspeita balançando minha cabeça.

– Vou preparar algo para você comer…

– Vincenzo não precisa, não vou conseguir engolir nada, eu ainda estou enjoada.

Ele me estuda e vai até sua camisa, tirando seu celular ele disca algum número e se afasta um pouco no terraço.

Alguns minutos depois ele volta jogando o celular junto com sua camisa e jaqueta. Ele se deita no sofá me puxando para os seus braços.

– Você não pode ficar sem comer Sabrina. Eu imagino que não deve ser fácil. Mas você precisa se cuidar e antes que você vá em fúria, não estou falando somente pelo bebê, mas por você. Eu pedi algumas opções de suco e vitaminas com sanduiches leves e frutas. Daqui meia hora deve estar chegando, então até lá você vai estar mais calma e poderá ao menos tentar se alimentar com algo.

Eu suspiro. Vincenzo o amante diabólico, Vincenzo o chefe, Vincenzo meu amigo, Vincenzo o homem que amo e agora Vincenzo protetor. Não que ele não fosse protetor antes, mas agora era algo bem mais intenso.

– Eu vou tentar eu prometo, fica tranquilo.

Ele beija meu rosto e continua alisando meu corpo lentamente.

– Você só fez o teste de farmácia?

– Sim.

– Posso te levar no laboratório amanha de manhã, ou melhor posso te levar direto em um ginecologista e …

– Vincenzo calma. Eu já tinha uma consulta de rotina para os exames que somos habituados a fazer, é amanhã. Então, vou explicar tudo ao médico.

– Eu posso te levar, se você quiser é claro. E eu posso te esperar o tempo que for necessário…

– Vincenzo eu não quero que você comece a parar sua vida por que estou supostamente grávida…

Ele abafa uma risada.

– Supostamente grávida?

– Bom, eu fiz o teste de farmácia e deu positivo, mas não fiz o exame definitivo, o de sangue, então…

Ele alisa devagar meus seios, e coloca suas mãos em um leve aperto em meus quadris.

– Amor, você está gravidíssima. Seu mal estar, seus quadris estão mais cheios, e seus seios…puta que o pariu…

– Vincenzo, sério??? Estamos no meio de questões delicadas e você não consegue deixar de fora sua devassidão?

Ele solta uma risada divertida aliviando a tensão entre nós.

– Sabrina, quando você entrou na minha sala hoje eu estava com muita dificuldade de esconder minha ereção. Você estava irritada o que já é um combustível para me acender. Mas aí seu decote me chamou atenção, eu notei que pareciam maiores, achei que era apenas um sutiã novo e isto me deixou ainda mais louco. Mas agora tudo faz sentido.

Eu sorrio. Ele desliza as mãos lentamente para a minha barriga que obviamente não tem nenhum volume. Seu carinho é tremulo e posso sentir seu peito tencionar. Eu respiro devagar e fecho os olhos colocando minha mão sobre a dele. Permanecemos ali calados, alisando juntos a minha barriga.

– Eu prometo que vou estar do seu lado cada segundo. E devagar vamos ajustando as coisas, Sabrina.

– Eu estou assustada Vincenzo, mas de alguma forma feliz.

– Eu também me sinto assim. Então não se sinta mal querida. Não esperávamos, nos pegou de surpresa e estávamos tendo uma crise…

– Estávamos? _ Eu provoco.

Ele faz com que eu gire um pouco meu rosto para ele.

– Sabrina, não faz isto comigo, com a gente. Agora temos que ser mais unidos ainda. E quanto ao trabalho eu acho que devemos assumir…

– Eu estava somente te provocando. Eu sei que temos que pensar juntos como sempre fizemos.

Ele mordisca e beija minha orelha, para depois sussurrar:

– Esta é a minha garota! Sabrina você sempre foi competitiva, batalhadora. Assumirmos causará burburinhos e muitos pensarão que qualquer coisa que você conseguir a partir daí, será por méritos carnais, por ser minha. Mas o desafio nunca te assustou. Você pode encarar todos e mostrar o quanto você é boa no que faz. E tenho certeza que ninguém lá dentro dúvida do quão capaz você é. Hoje na reunião você me surpreendeu, e não estou dizendo isto porque te amo. Mas porque eu nunca tinha te visto em ação…

Eu olho para ele com um sorriso provocante, ele sorri de volta.

– Eu estou dizendo ação no trabalho, sua diabinha. Você é realmente boa, parecia ser a chefe direta do Sandro e não o contrário.

– Sim, eu me dedico e levo a sério este trabalho. Mas se assumirmos eu quero que você me prometa que não vai interferir em nada. Vai me tratar igual ou melhor, menos que os outros…

Ele tenciona seu corpo e abre a boca para argumentar e eu continuo:

– Você não vai me tratar mal Vincenzo. Será apenas, mais exigente comigo, isto mostrará para todos que sou capaz, sem mérito por ter dormido com o chefe, com o Dono.

– Ter dormido, estar dormindo e assim continuar. _ Ele aperta minhas coxas.

– Você está só preocupado em me ter nos seus lençóis.

– Na verdade meus planos para você são sempre maiores a cada momento que te amo ainda mais, Sabrina. Mas você não está pronta para esta conversa.

– Vincenzo não vamos brigar, estou ficando melhor, estamos mais calmos apesar de…

Ele puxa meu rosto e beija meus lábios do casto a indecência em segundos.

– A última coisa que quero é brigar com você. Mas uma última coisa tenho que te dizer.

– Por favor fale, o que foi agora?

– Eu vou dormir aqui Sabrina. Eu preciso me certificar que você está bem. Que horas você tem médico? Você vai me deixar ir com você?

– Quanto a consulta amanha será as 9, se você puder ir comigo eu não vou me opor. Quanto a você dormir aqui eu desejo muito isto.

Ele respira aliviado e me beija os cabelos.

A campainha toca, ele me segura devagar e sai lentamente do sofá, seguindo direto para a porta com sua carteira. Ter Vincenzo em roupão pela casa é bem sexy. E todo o seu carinho e proteção estão me fazendo ainda mais apaixonada.

Ele volta com as sacolas do delivery nas mãos.

– Você se sente melhor para nos sentarmos a mesa? Ou quer continuar no sofá? Eu posso te alimentar…

– Nem pensar Vincenzo, eu vou para a mesa, eu estou bem, eu juro.

Ele me estuda por um minuto e dá de ombros. Eu acompanho-o até a mesa e o cheiro invade meu nariz, eu espero o enjoo, mas ele não vem e isto me alivia porque eu estava morrendo de fome.

– Escolha o que você quer Sabrina, eu não pedi muita coisa porque você disse que não estava com tanta fome e eu já tinha começado a jantar quando te liguei. Mas te farei companhia com uma bebida.

Eu olho para ele incrédula.

– Amor, você tem noção que aqui tem comida para mais duas pessoas famintas?

Ele sorri.

– Eu só quis te dar opções assim você não terá desculpas para não se alimentar.

Eu bufo. Pego um suco e bebo enquanto devoro um sanduiche. Vincenzo sentando-se ao meu lado me olha com expressão divertida.

– Nunca viu uma mulher faminta?

– Tão linda assim e esperando um filho meu?.. Não nunca tinha visto. Mas posso te dizer que é uma visão apaixonante.

– Não me faça ficar emotiva. Eu estou um descontrole nos últimos dias.

Ele sorri e fica quieto, ele pega o celular e me fala.

– Tenho que responder e escrever alguns e-mails para organizar minha manhã com você. Tudo bem se me concentro um pouco? Assim te deixo comer tranquila.

– Claro. Pode ir eu estou bem.

Ele se afasta um pouco e se senta no terraço.

Eu termino de me alimentar um tempo depois e ele ainda está concentrado. Então eu vou ao banheiro e quando estou terminando de escovar ele aparece na porta assustado.

– Você está bem?

Eu bufo e olho para ele.

– Vincenzo, calma. Eu só vim limpar meus dentes, eu me alimentei muito bem e estou bem.

Ele sorri sem graça.

– Desculpe, eu só estou …

– Tenso, e está tudo bem Vincenzo. 

Ele sorri.

– Vamos para a cama, Sabrina?

– Claro, eu agora estou realmente ficando com sono.

Eu puxo ele para o meu quarto, ele tira os lençóis e fica totalmente nu.

– Vai ser difícil dormir com você nu, sabia?

Ele me mostra seu sorriso perfeito e abre os braços me convidando para a cama.

Eu tiro meu roupão e ele perde um pouco do sorriso.

– Ei, eu que devia estar provocando aqui diabinha. Eu quero ser um cavalheiro, então por favor vista algo. Você não pode dormir nua comigo.

Eu me enfio debaixo dos lençóis e beijo ele lentamente, para me afastar logo depois dizendo:

– Aqui são direitos iguais diabão.

Ele bufa e me puxa para dormir de conchinha. Eu sinto seu corpo colado ao meu, sua respiração calma. E apesar de tudo estar uma bagunça com o futuro que eu tinha em mente, eu estava realmente feliz. Cheia de medos, mas feliz. Adormecemos.

 Adormecemos

Acordo com cheiro de café. Eu pego uma camiseta e deslizo pelo meu corpo, olho a hora e já são 8:10 tenho que correr para me preparar, esqueci de ligar o alarme. Entro no open espace e lá está ele lindo de morrer, cabelos ainda molhados, cheirando ao meu sabonete líquido. Ele vestiu a roupa de ontem. Está fazendo ovos mexidos, sério?

– Esta versão e nova para mim. Vincenzo Masterchef, quantas habilidades você mantinha escondidas? E antes que você me responda porque não me chamou para me preparar vamos chegar atrasados…

Ele se vira e sorri colocando uma xicara de café, suco e ovos mexidos.

– Bom dia para você também Amor, você e sempre faladeira de manhã? Fale menos diabinha e coma! Assim não chegaremos atrasados. Além do mais eu já dei uma olhada no tráfego pelo aplicativo estaremos lá em 10 minutos mais ou menos. Está tudo sob controle…

Eu me delicio com o café e como uma garfada dos ovos, soltando um gemido, mas logo o enjoo vem e eu largo tudo fazendo-o parar de falar.

– Enjoo? Você quer ir ao banheiro?

Eu tento controlar a respiração. E lentamente a sensação passa.

– Eu já estou melhor. Só acho que não consigo comer…

– Está tudo bem querida. Não precisa forçar.

Ele esta do meu lado, beijando meu rosto. E alisando meus cabelos.

Eu me giro e dou um beijo rápido nele e me levanto. Ele apoia suas mãos em minhas costas.

– Está tudo bem, vou me preparar. Você já comeu?

-Sim, Sabrina. Eu estou aqui farei algumas ligações, mas se precisar de algo me chame.

Eu lanço um beijo para ele e sigo para o banheiro, para o meu quarto e 20 minutos estou pronta. Volto para a sala e ele está falando no telefone.

– Sim, eu preciso que você providencie ainda hoje. Eu preciso de …sim… exatamente. Falo com você mais tarde. Não sei que horas estarei ai no escritório. Por um momento talvez eu não esteja disponível por telefone, mas me envie um e-mail. Assim que eu puder retorno. Não vou trabalhar hoje.

Eu fico curiosa sobre o teor da conversa. Mas me faço de desentendida. Mas o fato dele não ir trabalhar me deixa curiosa. Ele está com uma das mãos nas minhas costas o tempo todo e o segurando o telefone com a outra. Ele está praticamente monossílabo. Saímos do apartamento, seguimos para a garagem e ele destrava o carro e abre a porta para mim, ainda com o telefone na orelha. Eu entro coloco o cinto e só ai percebo que não falei onde era meu médico. Como ele pode ter controlado o tráfego? Ele demora um segundo e entra, colocando o telefone no painel.

– Me desculpe por isto. Mas era necessário para o trabalho. Agora vamos. Estamos no horário fica tranquila.

– Como você sabe para onde vamos?

Ele me olha de maneira divertida enquanto manobra o carro para fora do prédio.

– Deixe de paranoia, apenas sou um bom observador. Vi seu lembrete no celular e no seu tablet Dr. Roger, era na segunda, mas você remarcou por cima. E eu não precisei abrir para ver os dados a nota era visível na tela sem que eu a desbloqueasse.

Eu sorrio.

-Na verdade, sim eu tinha consulta na segunda, mas depois eu recebi uma mensagem do consultório perguntando se eu poderia antecipar. E para mim foi perfeito. Desculpe eu estava curiosa.

Ele aperta meu joelho.

– Eu sei que você fica tensa com alguém querendo te controlar. Cuidado com quem se ama, e diferente de ser um psicopata controlador. Eu sempre cuidei de você e agora eu tenho dois motivos a mais para cuidar.

Eu apenas concordo e sorrio. Chegando no prédio do meu médico ele estaciona e antes de descer o telefone dele toca.

Ele pragueja e o desliga.

– Não preciso de aborrecimentos agora. Agora somos só nos dois… quer dizer… eu estou nervoso.

Eu olho para ele cumplice.

– Eu também estou.

Descemos do carro e após eu me anunciar para a recepcionista, aguardamos alguns minutos até que o Dr. Roger me chama. Eu me levanto automaticamente e Vincenzo me segue.

– Bom dia Senhorita Sabrina.

– Bom dia Doutor.

Ele me olha esperando eu dizer algo, por ter um homem de 1.80 atrás de mim.

– Doutor Roger este e meu …

Vincenzo se antecipa e pega na mão do Doutor se apresentado.

_ Sou Vincenzo, noivo da Sabrina.

Eu me engasgo e encaro assustada. Enquanto o Doutor fala:

– Parabéns! Eu não sabia que estava noiva, que boa notícia, entrem se acomodem.

Vincenzo aperta minha mão e se senta calmamente ao meu lado, com um sorriso como se ele não tivesse dito nada. O Doutor me chama atenção quando diz:

– Então Sabrina, você quer apenas fazer os exames de rotina?

– Na verdade Doutor Roger, ontem eu fiz um teste de farmácia e ele deu positivo. Eu não entendo como isto pode ter acontecido, visto que tomo minha pílula religiosamente sempre no mesmo horário antes de dormir. Pode ser um erro não e mesmo?

Ele sorri.

– Você teve algum sintoma? Relação desprotegida? Vomito, aumento de peso, sensibilidade nos seios? Enjoos?

– S-Sim para tudo?

Ele sorri e continua anotando gentilmente.

– Bom, eu posso dizer que depois de um teste de farmácia e suas confirmações para as minhas perguntas, que o erro aqui parece ser pouco provável. Mas faremos um Beta hCg qualitativo, o resultado e questão de minutos. Preciso colher seu sangue.

Ele se levanta e me indica a cadeira de coleta. Eu me sento e ele chama a enfermeira para realizar o teste. Ela coleta o sangue e sai da sala. Eu volto para um Vincenzo sério e concentrado ele apenas alisa meu braço. O Doutor continua.

– Sabrina você tomou algum medicamento além do anticoncepcional nos últimos meses?

Eu paro e penso. Um mês antes eu tinha dado uma pequena alergia no couro cabeludo.

– Então, faz um mês que tive uma pequena alergia no couro cabeludo, eu procurei uma especialista ela fez exames e me passou um remédio, chamado griseofulvina. Foi a única coisa que eu bebi. E tem o fato que minha menstruação veio pouca, marrom em um dia e no outro pouca cor vermelho vivo. Eu não prestei muita atenção tive um mês um pouco turbulento.

Vincenzo aperta minha mão como consolo.

- Sabrina este medicamento pode ter interferido com seu anticoncepcional

– Sabrina este medicamento pode ter interferido com seu anticoncepcional. A médica deveria ter alertado, mas nem todo profissional o faz. Você não leu a bula?

Eu sem graça respondo:

– Não eu realmente não li. Ando tão estressada e…

A enfermeira bate na porta e entrega um papel para o Doutor.

Ele analisa e depois virando o papel para nos ele fala:

– 25 mlU/ml: resultado positivo. Parabéns! Você está gravida!

Sinto o aperto da mão de Vincenzo na minha. E o resto da consulta passa rápido. Vários exames a se fazer, vitaminas para tomar, acido fólico. Saio do consultório tremula com Vincenzo me apoiando.

Entramos no elevador e eu deixo toda tensão sair em lágrimas.

Ele se aproxima e me abraça.

– Shhh, calma. Vai ficar tudo bem. Nós vamos ficar bem.

Eu me acalmo somente quando estamos no carro indo saber se lá onde.

– Vincenzo, você está indo aonde?

– Sabrina vou comprar todas as suas vitaminas, todo o medicamento que o médico passou. Depois iremos ao supermercado comprar frutas, e todo o resto que ele recomendou você comer. E…

Eu não sabia se era para rir ou chorar…

– Então, primeiramente eu posso pagar por minhas vitaminas e remédios. Segundo tenho a maioria do que está na lista em minha geladeira. E terceiro que história e esta que sou sua noiva?

Ele divertido e sem nenhum pudor diz:

– Então não te estou obrigando a ser, mas eu desejo do fundo do meu coração, então estou seguindo conselhos que se deseja algo deve falar bem forte e ser convencido disto. Então mesmo você não estando pronta para se casar comigo, eu estou… e vou esperar o tempo que for necessário querida.

Eu fico olhando seu rosto bonito e me perguntando como será o fim desta gestação , visto que já no início ele está surtando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: