Amor Intenso Amor – Capítulo 16

Acordo com a luz invadindo meu quarto, ainda é cedo. Mas sei que não vou conseguir ficar na cama. Lucca está sendo um pensamento contínuo na minha cabeça e tudo é muito novo para mim. Apesar de todo o medo que sempre me acompanhou, estranhamente algo me empurra para ele. E tudo que quero é me abandonar em seus braços, é arriscar, e beber cada gole dele, mesmo sabendo que ele pode ser letal para mim.

Eu tomo um banho rápido, preciso me refrescar novamente, culpa dos sonhos indecorosos com o Lucca. Faço meu expresso, bebo lentamente, depois me jogo no sofá ainda de roupão. Estou resistindo, pois tudo o que quero é mandar mensagem para ele, saber mais sobre nossa fuga. Saber o horário aproximado que ele passará por aqui, mas quero tentar manter a calma o máximo que posso. Eu sei que ele virá e isto me basta. Coloco uma lista de reprodução com minhas músicas preferidas para tocar. Eu começo a responder alguns e-mails de trabalho. Quando penso em ir para o quarto começar a me preparar, sou interrompida pela campainha. Eu me levanto rapidamente do sofá e quando olho através do olho mágico da porta, ali está quem está me fazendo perder a sanidade. Lucca. Mio Lucca.*Meu Lucca.*

Eu abro a porta, sem pensar duas vezes, sem ao menos me importar de estar apenas com um roupão.

Ele não espera que eu o convide, ele me abraça como se eu fosse sua tábua de salvação em um mar aberto com águas turbulentas

Ele não espera que eu o convide, ele me abraça como se eu fosse sua tábua de salvação em um mar aberto com águas turbulentas. Eu retribuo o abraço e sinto seu perfume que me invade. Não sei quanto tempo permanecemos ali abraçados, como se precisássemos disto tanto quanto o ar que respiramos.

Ele se fasta lentamente e sorri antes de me invadir com seu beijo forte, poderoso, assim como tudo o que emanava dele.

Eu sinto cada poro do meu corpo reagir ao toque dele, ao beijo, ao seu perfume. Não foi dito nenhuma palavra e me sentia arrastada pela força deste sentimento. Sim, agora eu já conseguia admitir  que isto entre nós não tinha nome, mas era mais que sexo. Por mais que parecesse louco, por mais cedo que parecesse, parecia tão certo.

Quando sinto suas mãos desfazendo o nó do meu roupão, ofego em seus lábios, ele sorri e sussurra:

_ Ciao bela mia, ho detto che avevo l’urgenza de stare dentro te. *Olá minha bela, eu disse que tinha urgência de estar dentro de você. *

Antes que eu possa responder, estou totalmente nua. E ele novamente me beija de maneira faminta. Eu agarro sua camisa tentando tirá-la o mais rápido possível, ele me ajuda.

Nos nossos ouvidos, Celine Dion diz exatamente como me sinto, quando sua doce voz             canta  I surrender

Nos nossos ouvidos, Celine Dion diz exatamente como me sinto, quando sua doce voz             canta  I surrenderSim, eu me rendo, eu me entrego Lucca, eu pensava comigo enquanto ele me consumia.

Eu Me Entrego

Há tanta vida que eu deixei de viver
E este fogo permanece queimando
Quando eu observo você olhar para mim
Acredito que posso encontrar determinação
Esperar por cada sonho
Abandonar essa realidade
E tirar de dentro de mim esse medo
Do que aconteceria se eles soubessem
Que estou apaixonada por você

Porque eu entregaria tudo
Para sentir a chance de viver novamente
Eu busco por você
Eu sei que você pode sentir isso também
Nós sobreviveríamos
Mil sonhos eu permaneço a acreditar
Eu faria você dá-los todos para mim
Eu seguro você em meus braços e não solto
Eu me entrego

Eu sei que não posso sobreviver
A uma outra noite longe de você
Você é a razão para eu continuar
E agora eu preciso viver a realidade
Bem agora, não há melhor momento
Deste medo eu me libertarei
E viverei novamente com amor
E saberei que eles não podem tirar de mim
E eles verão…

As noites vão ficando longas
E esse fogo vai ficando mais forte, baby
Engolirei meu orgulho e sobreviverei
Você consegue me ouvir?
Eu entrego tudo

Aqui, agora
Eu daria minha vida para viver de novo
Eu me libertarei, leve-me
Meu tudo, eu entrego tudo por você

Ele me empurra para o sofá, e cai de joelhos entre minhas pernas, a breve visão do seu dorso nu, dos seus jeans agarrados em suas pernas torneadas e os músculos definidos de seu quadril, já me deixava pronta. Ele sorri ao ver minha reação ao comando dele. Ele não diz nada, ele tem urgência de me invadir com sua língua de maneira habilidosa. Eu tremo, rebolo em sua boca, grito seu nome e ele não para de me beber, literalmente. Eu sinto a boca seca de tanto gemer, gritar. Tenho certeza de que suas costas já estão marcadas pelas minhas unhas. Me sinto tão vulnerável, ele tem apenas o peito nu, apesar do fogo em seus olhos, ele parece estar totalmente sob o controle. Me fazendo dançar em sua boca, em suas mãos. E eu era puro hormônios enlouquecidos gritando:

_ Lucca por favor…

Ele sobe beijando minha barriga, demora um pouco em meus seios. Entre uma leve mordida em um de meus mamilos ele diz:

_Eu sei querida, eu também preciso muito …

Ele abaixa sua calça apenas o bastante para liberar sua grossa ereção. Ele acaricia meu clitóris com seu membro, eu ergo meus quadris em sinal de aprovação para ele.

Em um golpe certeiro ele me preenche fino ao fundo, nossas respirações se entrecortam neste momento, ele me olha nos olhos e eu posso finalmente ver que ele perdeu o controle tanto quanto eu. Ele não espera mais nada, seus golpes são fortes, são certeiros, ele me atinge dentro de uma forma que me faz tremer todo o corpo.

_Lucca…Lucca…divorami lupo… *Me devore lobo…*

Ele sorri e geme em seguida, quando sentias minhas contrações em volta dele.

_ Leona… tu mi fai impazzire… *você me enlouquece…*

Nosso ápice não demora. Ele se vira de lado no sofá me puxando contra seu corpo. Meu coração bate acelerado e não tenho fôlego para falar nada. E pelo jeito ele foi atingido tanto quanto eu, ele permanece quieto por um momento. Depois ele começa a beijar meu pescoço, meus cabelos e me aperta ainda mais forte em seus braços.

_ Isto foi…

Ele faz uma pausa. Como se estivesse escolhendo as palavras certas. Ele continua:

_ …foi incrível. Mal posso esperar para nossa semana juntos. Quer dizer, você realmente quer isto?

Eu tento me virar para encarar seu rosto. Ele parece inseguro, diferente de tudo o que vi dele até agora. Eu sorrio e respondo:

_Claro que sim! Eu preciso de férias e acredito que será uma semana bem prazerosa para ambos.

Ele faz uma cara safada e me fala:

_Você não tem ideia de tudo o que desejo fazer com você. Uma semana será pouco, mas prometo torná-la inesquecível. Eu também sou um homem de palavra, Signorina Leona Conti. Eu queria pegar você e levar para algum lugar especial, Bali, Grécia, Espanha, tenho mil lugares em mente onde gostaria de estar contigo. Mas sei que você se sentirá mais segura restando aqui e eu entendo. Então, está pronta para nossa aventura?

_ Sim. Claro que sim. _Respondo segura de mim.

Ele suspira quase que aliviado e me diz:

_ Eu preparei a ilha com os meus funcionários mais discretos. Teremos conforto, mas acima de tudo teremos muita privacidade. E você estará mais que segura e amada em meus braços, eu prometo.

Meu coração acelera com suas palavras, eu me pergunto o que ele pretendia dizer com “amada”, seria no senso físico ou emocional? Eu tento me recompor dos pensamentos.

_ Perfeito. Pelo jeito está pensando em me fazer conhecer cada canto do castelo…

Ele solta uma risada divertida e me fala:

_Não somente dentro do castelo, mas nos terraços dele, nos jardins, no cais, em meio ao lago dentro do meu iate. Acredite em mim, teremos muito o que desfrutar.

Eu me desvencilho de seus braços, ele resmunga baixinho.

_ Querido, se você realmente quer que isto comece logo, tenho que me vestir. E pegar minhas coisas.

Ele faz um gesto de vencido com as mãos, ergue seu jeans e se acomoda com os braços atrás da cabeça, enquanto me observa. Eu analiso os músculos dos seus bíceps do seu peitoral e me sinto quente. Ele me tira dos meus breves delírios:

_Querida, você disse que estava com pressa, mas continua aí parada me olhando. Está gostando do que você está vendo? Posso satisfazê-la um pouco mais antes de partimos, afinal eu nem comecei.

Ele ergue os braços me chamando para ele. Eu sorrio e saio imediatamente para o quarto antes que ele me agarre e eu não resista.

_Se quiser beber algo fique à vontade. A cozinha fica no corredor à esquerda.

 A cozinha fica no corredor à esquerda

Ele sorri e eu sigo para o quarto. Agradecendo por eu já ter deixado separado um vestido leve para a viagem. Se eu tivesse que escolher neste momento ia ficar meio perdida com a confusão mental que ele me deixou. Eu me refresco rapidamente e deslizo o vestido no meu corpo. Faço uma maquiagem leve, pego minha bolsa e antes que eu pegue minha mala, eu me viro para encontrar aqueles olhos azuis me encarado com um desejo indecente.

_Desculpe, eu não quis ser invasivo

_Desculpe, eu não quis ser invasivo. Estou voltando da cozinha e vi sua porta aberta. Você está pronta?

Eu sorrio e afirmo. Ele entra e pega minha mala, desliza uma de suas mãos em minhas costas e me conduz de maneira gentil até o carro. Não parando de me acariciar nenhum momento. Ele entrega a mala para o seu motorista e abre a porta para mim. Eu sorrio e entro. O aperto no meu estômago crescia. Mas o desejo entre minhas coxas também. Ele faz a volta no carro, parando por um segundo para dar instruções ao motorista.

Ele se acomoda ao meu lado e me abraça. Eu não posso deixar de notar os dois carros pretos nos seguindo.

Ele franze a testa e me diz:

_Desculpe por isto, querida. Mas eu não vou a lugar algum sem eles. Prometo que na ilha você mal os verá. Ok?

Eu fico impressionada como ele parece me conhecer tão bem, aquela cena de carros de seguranças, homens armados me lembravam de um tempo amargo da minha vida, onde eu era o brinquedo preferido do chefe da máfia Russa.

Eu respiro fundo e respondo sem graça:

_Tudo bem, entendo que sendo um dos maiores produtores de vinho da Itália, você e sua família vivem sobre proteção.

Ele parece surpreso por eu saber sobre ele.

_Quer dizer que andou pesquisando sobre mim e minha família?

Eu respondo de maneira leve, sem revelar o meu real motivo da pesquisa e minhas desconfianças. Medo que me fez buscar o máximo de informações na internet.

_Seu sobrenome é bem conhecido e você tinha contado que produziam vinho. Vinho DiSantis, eu gosto muito do Merlot Vivace. “Com aromas de frutos vermelhos maduros e delicadas notas de baunilha. Ele é envolvente e suave na boca, é caracterizado por uma acidez vibrante e elegância aromática.”

Ele abre um largo sorriso e entendendo que estou me referindo muito além do vinho:

_Eu prometo fazer você se embebedar provando tudo o que tenho dele, quero você pedindo mais todos os dias, quero você apaixonada por este vinho querida.

As mãos dele deslizam entre minhas coxas. Eu amaldiçoo a mim mesma, por querer provocá-lo seja agora, ou seja, quando escolhi o vestido para a viagem querendo deixá-lo interessado em mim todo o caminho. Eu queria fazê-lo perder o controle e ali estava eu, tremendo, desejando que ele afastasse minha calcinha e me possuísse ali mesmo.

Ele brinca com círculos preguiçosos de seus dedos longos, ao redor do tecido da minha calcinha. Quando tento mover meus quadris ele me aperta ainda mais contra ele e cheira meus cabelos. Ele sussurra:

_Eu aposto que você está molhada, eu posso sentir o cheiro da sua excitação, Leona.

Eu o provoco:

_ Você tem um belo olfato Lupo.

Ele sorri.

O carro encosta no cais, ele me ajuda a descer quando sai. Eu sigo-o até a lancha, ele me ajuda a entrar, logo em seguida o motorista entrega as malas para ele. Olho em volta e percebo que desta vez ele vai pilotar sozinho. Ele sorri e me diz:

_Vamos para o paraíso querida. Mas antes um brinde. Ele pega uma garrafa do frigobar e nos serve um vinho espumante DiSantis, obviamente.

 Ele pega uma garrafa do frigobar e nos serve um vinho espumante DiSantis, obviamente

Eu sorrio, se eu estivesse escutando isto de qualquer outro homem acharia brega. Mas vindo do Lucca, isto soava deliciosamente excitante, todo este jeito galanteador dele me seduzia. Ele liga o som e a música parece ter sido programada para este momento. Eu o abraço enquanto ele dá a partida na lancha, e começa a seguir para a ilha. Mas ele prolonga o trajeto, ele faz voltas e voltas, pilotando a lancha ao som de Nek Uno di questi giorni. Cantando cada verso para mim.

“Um dia destes vamos embora
Pensarão que nos perdemos e que a culpa é minha
E você coloca um belo vestido, aquele justo
Aquele que eu tiraria de você
Se fechar os olhos juro que te levo onde quiser

Somos apenas nós
Somente nós
Até que você fique, o mundo é nosso
Cairemos e não veremos o inverno
Me abrace e durma

É mais de um juramento, nós contra tudo

Cairemos e não veremos o inverno
Me abrace e durma

Um dia destes te levo embora

Um dia destes, seja qual for

Vamos embora”

Eu sinto uma felicidade inexplicável, parece que estar ao lado dele era o meu lugar desde sempre.

Depois de uma garrafa vazia e muitos beijos, desembarcamos no cais. Logo alguns de seus funcionários, pegam nossas as malas levando-as para dentro.

 Logo alguns de seus funcionários, pegam nossas as malas levando-as para dentro

Lucca me abraça enquanto me ajuda descer da lancha. Ele me aperta um pouco mais, beija meus cabelos e diz:

_Sabe Leona, o meu maior desejo agora, é te levar para dentro, para o meu quarto. Eu preciso estar dentro de você; com todo o desejo que tenho, te beijar, te fazer minha, completamente minha, constantemente minha.

Meu coração parece parar com o tom de sua voz e o poder de suas palavras. Realmente nosso jogo estava mais perigoso do que eu imaginava.

Eu inspiro profundo e tento interrompê-lo:

_Lucca…eu…

Ele me impede de continuar.

_Sono consapevole che hai bisogno delle spiegazioni e lo farò adesso.

*Eu estou consciente que você precisa de explicações e eu agora as darei. *

Meu coração parece que vai saltar da boca. Ele me puxa para a lateral do castelo, abre uma grossa porta. Porta esta que eu já conhecia de alguns anos atrás, meu coração acelera, pois, eu sabia onde ela daria acesso. Ele não diz nada, continua me puxando para dentro e passando pelos corredores, até chegar diante de outra porta. Porta esta que eu sabia exatamente o que escondia. Ele me olha e eu não consigo decifrar o que ele está sentindo. Ele empurra a porta e me puxa para dentro.

O escritório daquela noite, da festa de máscara, da transa louca e intensa que eu tive com aquele desconhecido. Que agora já não é mais um estranho.

Eu dou um sorriso nervoso. Ele solta minha mão e sem dizer nada vai para a mesa e abre uma das gavetas retirando um lenço de seda e colocando-o diante a mim. Ele está sério, sua mandíbula está tensa, sua respiração está tão acelerada quanto a minha.

Ele faz um sinal com a cabeça e me diz:

– Abra. Parte das respostas estão aí…

 Parte das respostas estão aí

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s