Amor Intenso Amor – Capítulo 30

Passos pelo corredor impedem minha fala, eu me viro e vejo Lucca se aproximando. Ele deposita um beijo doce em meus lábios.

_ Está tudo bem? _ Ele busca meu olhar.

_ Sim. Digamos que sim. _Ele alisa meu rosto e se vira para o seu guarda costas.

_ Obrigada Pietro, eu vou continuar daqui.

O homem se despede de nós e segue o corredor para a saída.

_ Eu preciso que você preste atenção no que eu vou falar. _eu tomei a liberdade de pegar algo entre os objetos que estavam na delegacia com as coisas da sua bolsa. _ sua fala é seria e sua voz baixa.

Ele retira a pulseira que ele tinha me dado e eu tinha ignorado deixando no fundo da bolsa quando descobri que ele estava noivo em Londres.

_ Eu tirei antes de ir para a boate.

_ Tudo bem. Eu vou te explicar algo. _ ele estende a mão esperando meu pulso. Eu o estendo para ele que segura e coloca a pulseira no meu pulso fechando-a.

_ É tão importante para você?

Ele pega meu braço e se aproxima do painel digital a nossa frente.O painel pisca as luzes e Lucca me olha com atenção. Ele digita a uma senha e o painel se acende novamente.

_ Você tem que digitar uma senha e colocar sua digital. Mas você poderá entrar com a pulseira em caso de emergência, sem ter que digitar sua senha e usar seu dedo. Bastará aproximar seu pulso assim_ ele gira meu pulso na frente do painel e aperta asterisco uma vez. As luzes piscam novamente e a porta destrava.

_ Você me deu a pulseira por isto?

Ele fecha porta novamente e pega meu braço alisando a peça delicada em meu braço.

_ Eu mandei fazer as duas peças para você. Dentro do pingente da pulseira existe o dispositivo, mas nem mesmo Pietro sabe disto. Eu mesmo reprogramei ontem à noite enquanto você dormia. Inicialmente a pulseira te dava acesso apenas a minha casa, aos meus cofres, aos meus armários com armas. Eu pensava em programar para o Bunker assim que visitasse a casa com você. Assim que eu voltasse definitivo para nossa vida.

Meu coração dispara no peito, ele não vai parar de me surpreender. E eu tenho medo porque meu amor por ele está crescendo descontroladamente. Ele me olha sério. Ele trava a porta novamente e pede para eu repetir o movimento, eu destravo a porta, ele sorri.

_ Eu espero não precisar usar este Bunker, a ideia de ficar soterrada não me deixa tão feliz.

_ É um protocolo de segurança, meu amor. Mas em todo caso, acho melhor criarmos uma boa memória deste lugar em sua cabeça. _ seu sorriso é tentador, seus olhos me encaram com paixão quando entramos no quarto subterrâneo. Ele aperta o botão ao lado da porta pesada que se fecha rapidamente.

Os grandes painéis no lugar das janelas exibiam imagens realísticas de aquários e de jardins, o lugar era bem maior do que eu esperava

Os grandes painéis no lugar das janelas exibiam imagens realísticas de aquários e de jardins, o lugar era bem maior do que eu esperava. Um open espace moderno e luxuoso, um grande sofá branco, televisão, uma pequena cozinha planejada.

_Eu preciso fazer um tour com toda a calma com você, mas eu já fiquei longe demais de você. _ Ele me beija como se o nosso amanhã não existisse, e talvez não existisse mesmo.

Eu tento aproveitar cada toque de seus lábios macios, sua língua envolvente. Ele aprofunda o beijo. Não me aguentando, eu arrebento os botões de sua camisa, ele morde meu lábio e pragueja baixinho puxando meu vestido pela cabeça, ele me puxa para um corredor e abre a porta, o quarto era tão luxuoso quanto o resto do bunker.

 Não me aguentando, eu arrebento os botões de sua camisa, ele morde meu lábio e pragueja baixinho puxando meu vestido pela cabeça, ele me puxa para um corredor e abre a porta, o quarto era tão luxuoso quanto o resto do bunker

 Ele me puxa para outro beijo cheio de desejo. Minhas mãos vão para seu cinto, logo consigo desabotoar sua calça que desliza por seus pés junto com sua boxer, sua ereção era mais magnifica ainda. Ele abocanha meu mamilo me fazendo deitar na cama, subindo em cima de mim em seguida, ele afasta minha calcinha. Seus dedos me tocam com desejo, eu rebolo em sua mão o fazendo sorrir em meus seios.

Ele volta a pairar sobre mim, eu queimo de desejo, posso ver seu olhar quente sobre mim. Ele observa meu rosto e sorri enquanto me contorço sentido a pressão de sua ereção me penetrando, quando ele chega ao fundo, eu jogo minha cabeça para trás gemendo, ele alcança meus lábios e consome cada gemido meu, durante suas investidas.

Estávamos ligados tão profundamente, não era somente nossos corpos a fazer amor, nossas almas estavam interligadas naquele momento. Era algo transcendental, profundo, intenso. Seus quadris faziam o ritmo perfeito, prolongando cada orgasmo meu, sua boca me devorava e tudo que eu queria é que este momento fosse eterno.

Com fortes espasmos, envolta de sua ereção, cheguei ao meu mais potente orgasmo e Lucca duro feito pedra dentro de mim, se deixou dissolver em um gozo quente me preenchendo

Com fortes espasmos, envolta de sua ereção, cheguei ao meu mais potente orgasmo e Lucca duro feito pedra dentro de mim, se deixou dissolver em um gozo quente me preenchendo.

O que dizer depois tudo isto? Quando abri meus olhos, seus olhos estavam tão marejados de lágrimas como os meus. Nos abraçamos e fizemos carinho até adormecemos em paz, em nosso mundo.

Eu acordo, e vejo Lucca sentado na cama, olhando para o chão. Eu aliso suas costas e ele se gira para mim.

_ Minha querida, você sonhava? Eu te observava enquanto você dormia e em seu rosto existia um sorriso genuíno.

Eu me lembro perfeitamente do sonho. Eu estava caminhando na ilha de mãos dadas com Lucca e estávamos muito felizes, despreocupados. Mas nossa realidade era outra, tínhamos os dois motivos para serem mortos por alguém da máfia Russa ou espanhola. Eu tento manter a felicidade do sonho enquanto falo com ele.

_ Sonhei com você, estávamos na ilha, caminhando felizes e despreocupados.

Ele acaricia meu rosto, seus olhos parecem vazios, perdidos no que ele mantinha em sua mente.

_ Desejo com todo o meu coração voltar para lá e passear com você. Felizes e com tudo resolvido.

Eu sinto uma dor no peito, pontadas no meu estômago, enquanto um gosto amargo me vem em boca, tudo gira ao meu redor quando penso no risco de ele ser descoberto, de ser pego. Se o matarem, como eu suportaria? Ele se assusta com minha reação e me puxa para o seu peito.

_ Você está bem? Você está pálida! Respire, fale comigo.

_ Eu só me senti mal com pensamentos que eu não deveria ter._ respondo com os lábios trêmulos. Os olhos dele estão preocupados. Eu tento me levantar, mas ele me mantém deitada.

_Fique aqui, vou pegar água para você. _ ele coloca mais travesseiros sob mim e se apressa a buscar água em um pequeno frigobar.

_ Aqui, beba. Eu vou ligar para a Doutora Bossi, talvez este mal-estar seja um efeito do stress daquela noite e somente agora está vindo à tona. Sem falar no que estamos passando agora. Vou pedir que a Doutora Sandra te acompanhe, ela poderá te ajudar, te dar algum calmante…

_ O que me ajudará é ver você voltar para mim. Eu lamento mostrar que estou sofrendo com isto, eu realmente queria ser forte o tempo todo, mas isto é angustiante.

_ Io lamento tanto amore mio. Mi piacerebbe restare con te per il resto delle nostre vite, io avevo scelto te prima che io stesso sapevo. Sei sempre stata tu e sarà sempre tu per sempre. Ti prego sposami, sposami quando torno. Ho mandato fare quello anello per questo, per ufficializzare quello che io ho già nel mio petto da tanto.

*Eu lamento meu amor. Eu gostaria de restar com você pelo resto de nossas vidas, eu já tinha escolhido você antes que eu mesmo soubesse. Foi sempre você, e será você para sempre. Eu te imploro case comigo, case comigo quando eu voltar! Eu mandei fazer aquele anel para isto, para oficializar o que no meu peito já existe há tanto tempo. *

_ Volte para mim e me casarei com você no mesmo dia, volte vivo para mim Lucca.

Ele sorri e me beija me envolvendo docemente em seus braços. Eu sabia que talvez esta promessa jamais se cumprisse. Mas saber que eu aceitei meu sentimento por ele, já me fazia sentir com alguma faísca de esperança a mais por trás de todo o breu que nos cercava.

_ Você se alimentou, Leona?

_ E você, se alimentou Lupo? _ eu provoco-o.

Ele sorri em meus cabelos. E alisa meu braço com a pulseira que ele mandou fazer, a metade da cabeça de um lobo se unindo com a metade da cabeça de uma leoa. Formando um híbrido em perfeita simetria, assim éramos nós. Quebrados, em metade e nos encaixávamos de uma maneira inexplicável.

_ Eu almocei, tomei café da manhã e devorei uma leoa. _ ele me provoca mordiscando meu pescoço.

_ Eu duvido disto, o que me pareceu é que a leoa devorou o lobo.

Ele sorri genuinamente e eu não fico imune ao seu sorriso, retribuindo como a boba apaixonada que eu tinha me tornado.

_ Vamos, vou preparar algo para nos alimentarmos. Eu sei que está desviando o assunto porque provavelmente você não comeu nada o dia todo, e com certeza isto está te fazendo se sentir mal. Você pode dormir enquanto preparo algo. Temos comida na pequena cozinha daqui, mas são coisas enlatas, enfim para longa duração. E você precisa de algo fresco e com vitaminas. Em breve terá isto removido e precisa de forças.

_ Você está exagerando será uma pequena cirurgia. Então está tudo bem. Eu comi frutas e queijos, isto é alimento.

Ele relutante se levanta, e começa a se vestir, eu saio em busca da minha roupa. Quando acabo de me vestir, ele está atrás de mim, vestindo apenas suas calças, a camisa em suas mãos.

 Quando acabo de me vestir, ele está atrás de mim, vestindo apenas suas calças, a camisa em suas mãos

_ Fui atacado por uma leoa, a camisa já era. _ ele dá de ombros e sorri enquanto pisca para mim.

_ Bom, digamos que eu sou boa aluna.

Saímos sorridentes do bunker, ele me deu mais algumas instruções a respeito da entrada e do fechamento. Seguimos para o segundo andar, ele insistiu para que eu fosse me deitar um pouco e que ele prepararia algo para o jantar. Eu tomei um banho e quando me deitei na cama eu apaguei, acordando com ele alisando minhas costas e sussurrando no meu ouvido.

_ Você é a coisa mais linda que eu já vi, amo você. Mas agora, é hora de comermos algo.

_ Eu realmente estava exausta.

_ Eu espero que você realmente coma e depois podemos ir dormir.

_Lupo, eu ainda quero fazer amor com você hoje. Então melhor você se preparar. _ Eu brinco com seu peito nu.

_ Eu farei amor com você, vou deixar você tão exausta que depois de tudo, você vai querer devorar tudo o que temos de comida em casa.

_ Eu espero que você cumpra suas promessas.

Ele por um momento me olha sério. Seus olhos me observam atentamente e ele diz:

_ Espero que você cumpra suas promessas!

_ Eu vou cumprir. _ eu sabia exatamente do que ele estava falando, se ele voltar vivo serei sua esposa.

Ele me puxa para os seus braços e me ameaça levar assim para a sala, eu esperneio e o faço me colocar no chão.

_ Você não precisa fazer isto, bonitão.

Ele não diz nada. Ele aperta minha bunda, pega a minha mão e me leva até a sala. 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s