Amor Intenso Amor – Capítulo 32

Eu acordo de um sonho confuso. Olho para o lado e Lucca não está. Eu olho para o teto, tentando acordar de vez. Sinto algo no meu dedo, quando desço meu olhar para baixo, vejo a aliança. Lucca colocou o anel no meu dedo enquanto eu dormia, não deixo de sorrir.

 Eu desço da cama para procurá-lo, mas antes de chegar na porta, lanço um olhar para a cômoda e tem um pequeno envelope, eu tremo, sinto uma forte dor de cabeça e enjoo, medo estava saindo por todos os meus poros

 Eu desço da cama para procurá-lo, mas antes de chegar na porta, lanço um olhar para a cômoda e tem um pequeno envelope, eu tremo, sinto uma forte dor de cabeça e enjoo, medo estava saindo por todos os meus poros. Me aproximo, abro o envelope com o meu nome, um bilhete.

“Peço perdão por não te dizer, por não te acordar. Mas seria cruel demais te dizer adeus. Eu farei de tudo para voltar, farei de tudo. A aliança é prova de que voltarei, não a tire do seu dedo, te imploro. Siga as instruções da equipe médica e do meu chefe de segurança. Você estará protegida aqui.

Te amo, seu lobo Lucca”

Era este o gosto amargo do adeus. Sinto uma forte dor de cabeça, e quando tento ir pegar água a escuridão me consome. Nada além do breu.

Eu estou caminhando pela ilha, encontro as lápides do Pai e irmão de Lucca

Eu estou caminhando pela ilha, encontro as lápides do Pai e irmão de Lucca. Logo a direita tem outra lápide fresca, e o nome Lucca DiSantis. Eu estou tremendo, tento gritar, mas nada sai, eu me aproximo a cova está aberta, o corpo de Lucca jogado dentro coberto de sangue, seus olhos cinzas, sua pele pálida. Eu sinto um ardor no meu corpo e quando observo meu ventre está cheio de sangue. Eu caio ao lado de Lucca dentro da cova.

 Eu caio ao lado de Lucca dentro da cova

_Leona!

Eu sinto a voz de Lais. Abro meus olhos lentamente. 

Estou deitada na cama do ambulatório médico equipado na casa de Lucca

Estou deitada na cama do ambulatório médico equipado na casa de Lucca. Lais está chorando, segurando minha mão. Ela está sentada ao meu lado na cama.

_ O que houve? _ Antes dela me responder, alguém bate na porta.

Doutora Bossi entra, acompanhada da Doutora Sandra Alberghiere. Elas estão com vários papeis nas mãos e sinto o líquido em meu braço descer em minhas veias.

_ Ela acordou agora, antes estava se debatendo e sofrendo durante o sono. _ Lais as informa.

_ Leona, temos que conversar. Mas quero saber como você se sente agora.

_ Estou confusa. Eu estava …_ eu sinto toda a dor da partida de Lucca. As lágrimas descem silenciosamente em meu rosto. Ao tentar limpá-las, sinto o anel em meu dedo, a dor era imensa.

_ Leona, você teve uma queda de pressão. Você já teve problemas de pressão antes?

_ Não, eu nunca tive.

_Bom, você passou por uma situação bem difícil nos últimos dias. E descobriu muita coisa para te abalar emocionalmente. A doutora Bossi disse que seus exames estão praticamente normais. Então você não tem com o que se preocupar. Você estava desidratada por isto está no soro. E assim que você estiver melhor, podemos ter sessões para que se sinta emocionalmente melhor. _ diz doutora Sandra Alberghiere tentando ser gentil.

O bilhete de adeus do Lucca me vem no pensamento, o gosto amargo de não ter me despedido. Ele pode voltar vivo e eu realmente espero isto. Mas foi insensível, ele decidir por mim.

_ Eu preciso apenas falar com minha amiga e me sentirei melhor. Se vocês não têm mais nada a me dizer, peço que me deixem com ela. _ Lais enxuga as lágrimas e aperta minha mão.

_ Nós faremos isto, Leona. Mas agora eu preciso falar com você, a sós. _ Doutora Bossi me olha buscando minha aprovação.

_ Eu não tenho nada a esconder da minha amiga.

_ Seria melhor você ouvir sozinha, depois você chame sua amiga. Por favor, Senhora Leona.

A doutora Sandra chama Lais para sair da Sala, eu lanço um olhar para Lais e aperto sua mão.

_ Tudo bem Leona, eu estarei bem aqui fora. Não se preocupe. _ ela sai da sala com a doutora Sandra e a doutora Bossi se senta na cadeira perto de mim.

_ Leona, sei que você não gosta que te enrolem para dizer as coisas, você nos deixou claro durante os exames. Eu tenho notícias que você provavelmente não espera e as quais você poderá tomar as decisões que forem melhor.

_ Algum problema com a cirurgia para a remoção do implante?

_ Fique calma, quanto a isto, teremos que tomar alguns cuidados específicos, mas ela será realizada em alguns dias. Eu vou te fazer algumas perguntas, me responda.

_ Tudo bem.

_ Você nos contou em nosso primeiro contato médico sobre o seu ex-marido, as agressões e sua perda. O médico que te visitou na época, afirmou que você estava com o útero comprometido após o aborto que brutalmente você sofreu?

_ Sim. Ele disse que tinhas muitas sequelas, que devido a infecção que tive em seguida ao aborto. Por ele não ter sido chamado de imediato, eu tinha tecido que cicatrizaram o revestimento do útero, o que me tornou infértil. Me disse que era a síndrome Asherman.

Ela me olha atentamente, e faz anotações.

_ Eles fizeram uma histeroscopia, histerossonografia e histerossalpingografia?

_ Nunca ouvi falar nestes exames, Doutora.

_ São exames necessários para este diagnóstico que este doutor te fez.

Entendendo sua linha de raciocínio, após esta frase eu fico perplexa.

_ Quer dizer que aquele bastardo, desgraçado fez o médico mentir para mim? Para me torturar e tentar me engravidar novamente?

_ Suponho que pelo seu espanto você realmente acreditava nisto. Você ia no ginecologista pelo que respondeu, seus exames com ele estão em dia. Mas você nunca comentou nada sobre isto?

_ Não, eu sempre usei camisinha e não tinha parceiro fixo para…

Eu fecho os olhos por um segundo, pensando nas vezes que transei com Lucca sem proteção, apenas me preocupando com nossos exames em dias. Eu começo a tremer e agora sim, eu choro baixinho. A doutora encontra meu olhar e fala em voz baixa.

_ Sim, você está grávida. Está tudo bem com você e com o bebê, eu controlei com o ultrassom. Você está grávida de aproximadamente nove semanas. Ainda é recente, mas existe uma vida dentro de você. Você provavelmente desmaiou porque sua pressão ficou muito baixa. Você passou alguma situação de stress com o Senhor DiSantis?

_ Digamos que ele me deu emoções desagradáveis. Alguém mais sabe?

_ Você entende o Senhor DiSantis? Não, ninguém sabe, além de mim e a doutora Sandra, obviamente. Mas sabemos o quanto sua situação é delicada e não queremos envolver mais ninguém nisto que não seja de sua vontade.

_ Como vou confiar que vocês não falarão nada a ninguém, nem mesmo ao Lucca? Minha última consulta com vocês ele sabia tudo, eu nem precisei contar para ele.

_ É diferente Leona, foi algo que ele juntamente com a polícia deveria saber por causa do dispositivo que está em você pertencer aos Russos, é um caso de polícia. Uma gravidez é algo privado e não está relacionado a este fato. E não se preocupe, durante a cirurgia usaremos medicamentos que não afetem o seu bebê.

_ Quem me encontrou?

_ Eu te encontrei, pois vim chamar para um exame e também queria te contar que eu tinha descoberto a gravidez. Eu perguntei ao chefe de segurança se eu poderia te chamar, ele me disse que sim, porque o Senhor DiSantis já não estava em casa. Então bati na porta, e algo me fez entrar quando depois de eu tanto insistir e você não abrir, você estava caída. Tive a sorte de buscar alguns da equipe médica, dissemos aos seguranças que demos um sedativo potente para te fazer os exames. Eles trouxeram você para cá sem suspeitas.

_ Por que me ajudaram?

_ Apesar de julgar que o Senhor DiSantis é, realmente um homem muito apaixonado em você, sabemos que não é uma situação fácil a sua. E você nos contou como foi traumatizada na sua primeira gravidez. Então você tem o direito de tomar suas decisões.

_Obrigada. No momento eu não quero que ninguém mais saiba. Principalmente os homens do Lucca.

_ Você está protegida por sigilo profissional. Vou te passar algumas vitaminas, algumas coisas que deve seguir, e assim que possível, teremos que fazer exames mais detalhados. Agora vou deixar você com sua amiga. Eu e a doutora Sandra estaremos aqui por algumas horas. Mas amanhã voltaremos. Vou te deixar meu número, caso precise a qualquer hora me ligue. Eu vou dar a receita para a sua amiga, acho que será mais confiável que ela compre tudo para você.

_ Sim, claro. Obrigada doutora.

Ela sai da sala. E eu tento respirar lentamente, eu estava realmente abalada. E dentro poucos minutos, Lais entraria na sala. E eu teria que mentir descaradamente para minha melhor amiga, ela não poderia saber o que sei, que o Lucca está em um plano para destruir o tráfico humano comandado pelos espanhóis, russos e romenos. Isto fazia meu coração doer, toda a situação me deixava angustiada.

 Isto fazia meu coração doer, toda a situação me deixava angustiada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s