Amor Intenso Amor – Capítulo 47

Leona

Já se passaram três meses desde Chiara nasceu. Lucca saiu da cadeia e passou o primeiro mês longe da Itália. Ele não me ligou, nem mandou mensagens. Seu advogado me procurou para registrar Chiara e assinar toda a documentação que prometi a ele, foi feito, mas mesmo assim ele ainda não veio conhecer a filha e isto me irritava profundamente. No inicio até pensei que ele estava fazendo isto para preservar Chiara, visto que por um tempo ele foi matéria nos jornais italianos, todos especulavam sobre a sua prisão, mas tudo foi ocultado e o que foi disseminado na impressa que era sonegação de impostos. Ele tinha viajado para Nova Iorque e isto me deixava apreensiva, mas comecei a ler notícias dele sobre a sua fábrica de Vinhos instalada por lá.

Nos segundo mês de vida da Chiara, ele apareceu e pediu para vê-la. Eu queria negar, mas sabia que não era o certo e ele poderia recorrer à justiça. Então permiti que ele a encontrasse nos jardins da casa ou no seu quarto. Algumas vezes o observei de longe com ela, brincando dando mamadeira e ela serena com ele.

Algumas vezes ele apareceu nos horários que eu estava fora, na academia, fazendo compras e algumas vezes passando o tempo com Alef. Ele nunca mais tentou falar comigo e isto me deixava ainda mais nervosa. Eu o evitava também e parei de ficar admirando-o à distância. Eu li que ele se divorciou, que todo o dinheiro que ele herdou com o casamento foi doado em caridade para projetos que apoiam crianças de orfanatos.

Até aí estávamos em um impasse. Eu continuava a ver Alef, na verdade era mais para provocar Lucca e o mesmo não reagia. Eu não conseguia transar com Alef, não conseguia me entregar, eu estava completamente apaixonada em um certo lobo de olhos azuis. Eu mal saia à noite, apesar da babá dormir em casa e somente no fim de semana estar de folga, eu não tinha motivos para sair à noite.

Mas isto mudou em certa manhã, quando li uma manchete no jornal de fofocas. A foto de Lucca em primeira página, cercado de mulheres lindíssimas, uma delas beijando seu rosto bem próximo a sua boca, ele estava em sua boate DeJavu. Outra foto, uma outra mulher está sentada em seu colo e ele a beija despudoradamente. Meu sangue ferve, eu estava por aí beijando Alef isto é verdade, mas minhas fotos não estavam estampadas em jornais. Leio a manchete e o meu sangue ferve.

Empresário italiano Lucca DiSantis, está solteiríssimo e pretendentes não faltam para tentarem conquistar o coração do playboy mais cobiçado da Itália

Empresário italiano Lucca DiSantis, está solteiríssimo e pretendentes não faltam para tentarem conquistar o coração do playboy mais cobiçado da Itália. Ele recentemente teve uma filha com uma amante, apesar de assumir a criança ele não manteve o relacionamento com a mãe da bebê. Isto deixa esperanças para as mulheres solteiras de toda a Itália e quem sabe do mundo.

Isto foi a gota que faltava para transbordar. Ele teria que se decidir. Se depois desta noite ele não reagir, vou tentar esquecê-lo indo para a cama com Alef.

Eu pego o telefone e elucido o meu plano para Lais.

_ Leona, vocês estão se provocando. Ele se deixou ser fotografado obviamente para devolver todas as bofetadas emocionais que você deu nele, frequentando Alef para todo lado. Restaurantes, praia, bares. Até mesmo acompanhado de Chiara. Como você acha que ele está se sentindo? Você estava nos jardins da casa aos beijos com Alef enquanto Lucca estava aí. Isto é justo?

_ Você está defendendo-o, Lais?

_ Não, Leona. Acho vocês dois estúpidos! Eu não sei quem é mais cabeça dura. Vocês possuem uma necessidade constante de mostrar um ao outro quem está no controle. Vocês dois estão presos um ao outro, estão descontrolados e precisam ficar juntos. Ir na DeJavu hoje para provocá-lo não vai fazer isto acabar bem e você sabe disto. Ele não terá estrutura para aguentar te ver ali provocando ele. Você está brincando com fogo, Leona.

_ É exatamente o que eu quero. Se ele está precisando de um empurrão eu vou dar isto a ele. Se este for nosso fim, que então seja. Mas não aguento mais este jogo. Você vem comigo? A babá ficará com Chiara e Carlota também está à disposição.

_ Eu ainda acho que é loucura. Mas vou com você. Só te aviso que se vocês começarem a brigar realmente eu e Paolo não vamos nos meter. Vocês vão se entender sem nossa interferência.

_ Sei me cuidar, fique tranquila.

_ Ok, nos encontraremos no Dejavu às 22 hs.

_ Perfeito.

Horas depois estou soltando meus cabelos dando volume neles

Horas depois estou soltando meus cabelos dando volume neles. Maquiagem está pronta, eu sorrio deslizando o vestido transparente em meu corpo, fecho o zíper e admiro a fina renda sob meus seios, apenas um fina calcinha de renda por baixo de tudo. Saltos altos e estou pronta, me olho no espelho me sentindo linda e provocante. Se Lucca não reagir agora, ele não o fará nunca mais. E será hora de seguir com minha vida por mais que me doa. Mesmo sabendo que meu coração estará em suas mãos para sempre.

Eu caminho até o quarto de Chiara, ela está cada vez mais esperta. Ela é uma mini cópia feminina de Lucca. A mesma cor dos olhos e até o mesmo temperamento. Eu a pego em meus braços e a beijo. E faço as recomendações para Giulia, a babá de Chiara, contratada obviamente por Lucca e após uma análise profunda de seu curriculum e de vida. Ela era ótima com Chiara e já era uma senhora e tinha muita experiência. Eu sorrio para ela e entrego Chiara. Agora era hora do acerto de contas com o pai dela.

A boate está cheia, Lais pega uma garrafa e vem até a mesa. Ela sorri e me fala no ouvido.

_ Acho que ele não vem hoje…

Eu dou uma olhada em volta e dou os ombros. Logo encaro Paolo que fica sem graça.

_ Você avisou seu amigo que eu estaria aqui?

_ Paolo, você foi traíra comigo e Leona? _ Lais estreita o olhar para ele.

_ Eu juro que não. Eu falei com Lucca três dias atrás e nem sabia nada de plano algum. Não falei nada… Olha lá para cima, é o Lucca na área Vip.

Lais segura meus ombros e sorri para mim.

_ Não olhe. Ele já te viu e sua cara não parece das melhores. Acredito que ele não vai aguentar muito…

Eu viro uma taça de vinho de uma só vez.

_ Vou dar motivo que ele precisa!

_ Leona, melhor não provocar tanto ele…

Eu a ignoro e desço para a pista de dança e evito olhar para cima. Logo um cara se aproxima sorridente.

_ Ciao bellezza. Sei sola? * oi linda. Está sozinha? *

_ Claro.

Ele se aproxima mais do meu corpo dançando comigo ao som de Angie We Run ele se aproxima cada vez mais.

A batida é envolvente, fecho meus olhos e rebolo dando o meu melhor. Eu deixo que o cara atrás de mim se aproxime cada vez mais. Eu olho para cima e nada de Lucca. Eu olho rapidamente para a mesa e Lais está pálida me olhando assustada. O cara atrás de mim coloca a mão em meus quadris eu tento me virar, mas ele me segura e um sussurro quente em meu ouvido me faz tremer.

_ Vejo que a leoa saiu para caçar na toca do Lobo. Isto não é um bom sinal. A briga está somente começando querida… _ a voz perigosa que eu tanto amava.

Apesar do tom provocativo e seu hálito quente me despertarem todo o tesão acumulado, eu ainda estou queimando de raiva e pretendo provocá-lo até o fim.

_ O Lobo voltou a enxergar? Nos últimos meses a Leoa era invisível…

Ele me vira de frente para ele e puxa minha cintura enfiando uma de suas pernas entre as minhas coxas. Ele se move lentamente comigo pressionando sua ereção em mim.

_ Eu vi você se esfregando em outro e quis matá-lo todas as malditas vezes que ele tocava sua pele.

_ Ele pelo menos me deu atenção…

_ Leona você pertence a mim…

_ Sim, claro. Sou seu brinquedo, você brinca, ilude e me coloca de volta na sua estante quando bem entende. Escolhendo brincar depois se outro mostrar interesse pelo que é seu.

Ele sorri provocante e me aperta ainda mais em seu corpo.

_Você acabou de admitir em voz alta que é minha. Sim Leona, você é meu brinquedo, minha amante, minha mulher. Você me pertence e sabe disto, seu colar com meu anel e a pulseira em seu braço jamais vão te deixar negar isto. Mas a prova maior disto é como seu corpo reage ao meu…

_ Seu corpo também não esconde a animação em me ver…

Ele pressiona um pouco mais, acredito que até o ar a nossa volta estava ficando difícil de se movimentar, estávamos colados demais.

_ Sou seu tanto quanto você é minha.

_ Então somos livres… eu te esqueci…

_ Você é uma péssima mentirosa. Vou te mostrar porque não deve brincar comigo.

Ele me puxa para cima na área vip, ele me segura virada para a pista e se encaixa atrás de mim, me pressionando. Suas mãos estão me segurando a cintura. Ele abaixa sua cabeça e sussurra.

_ Eu devia te comer aqui mesmo, mostrando para todo mundo que pertencemos um ao outro. Eu devia te fazer gritar meu nome deixando escandalizado o mais despudorado ser na face da terra.

Ele desliza duas mãos para baixo, eu sabia que da cintura para baixo a barreira era de vidro escuro e nada veriam lá embaixo, e os que estavam na área vip estavam afastados de nós. Eu abro as pernas o máximo que posso, ele desliza seus dedos e afasta a calcinha.

Ele volta seus dedos e chupa olhando para mim.

_Você está deliciosamente molhada e precisa de atenção agora! Mas antes …

Ele me puxa para uma sala ao fundo do corredor VIP, entendo que ali é seu escritório. Ele fecha a porta de vidro e se aproxima com toda fúria em seus olhos e corpo.

Suas mãos deslizam em meus seios, ele analisa todo o meu vestido e como um animal faminto, ele rasga a fina seda sobre meus seios

Suas mãos deslizam em meus seios, ele analisa todo o meu vestido e como um animal faminto, ele rasga a fina seda sobre meus seios.

_ Você veio exposta assim para me provocar, e eu odiei os homens olhando cada detalhe seu. De agora em diante as coisas vão mudar, acabaram os joguinhos. Eu estava te dando escolha, espaço, mas você quer meu lado selvagem, você quer o perigo, eu vou te dar tudo de mim.

Ele suga meu mamilo em seus lábios e eu solto um gemido. A música lá embaixo está alta e caos dentro de mim ainda maior.

Eu me apaixonei pelo diabo

E agora estou com problemas

Eu me apaixonei pelo diabo

Estou sob o seu feitiço

Me fez brincar com fogo

Querido, me passe o isqueiro

Tem gosto de perigo

Raiva caótica

Mas eu não posso parar a tensão

E eu não posso desistir de você

Avril Lavigne – I fell in love with the devil

Eu estou faminta por ele, enquanto suas mãos estão sobre o que sobrou do meu vestido eu puxo com toda minha força sua camisa, arrebentando os botões. Ele me encara divertido e termina de rasgar o meu vestido o fazendo cair sobre meus pés.

_ Direitos iguais, lobo!

Quando eu observo seu peitoral meus olhos se enchem de lágrimas. Eu respiro fundo admiro sua nova tatuagem, sobre a cicatriz do tiro ou ao menos onde ela estaria, está tatuado a impressão do pezinho e o nome de Chiara com a data de seu nascimento. Ele me abraça forte e nos damos a trégua necessária da luxúria para o sentimento forte que nos envolve.

_Eu te amo, Lucca.

_ Eu te amo Leona, sempre te amei e nunca vou deixar de te amar.

Ele me dá um beijo que começa delicado, mas se aprofunda cheio de paixão, cheio de tesão e nós voltamos para o ponto do desejo a ser consumido, ao fogo que devemos queimar

Ele me dá um beijo que começa delicado, mas se aprofunda cheio de paixão, cheio de tesão e nós voltamos para o ponto do desejo a ser consumido, ao fogo que devemos queimar.

Ele se afasta e termina de rasgar sua própria camisa e a joga no chão, me pegando pela cintura ele me levanta sobre a mesa. Ele se aproxima dos meus lábios e ao invés de me beijar, ele sussurra.

_ Você está somente tentando apagar fogo com gasolina querida. Esta noite vai ser longa e pode apostar que você vai me pagar cada provocação feita nos últimos meses.

_ Não me arrependo de nenhuma delas, você mereceu. Se estivesse cuidando…

Ele morde meu lábio e me beija. Quando se afasta ele busca meu olhar enquanto me diz:

_ Eu fui fraco sim. Eu devia ter assumido o controle de mim mesmo, do que sempre senti por você. Temos que conversar sobre isto, mas não agora. Agora eu preciso te devorar, te possuir, te recordar que você é minha, que eu sou seu. Agora vou ajoelhar não para te pedir perdão, mas para te saborear, estou sedento.

Ele se ajoelha, puxando meus quadris para fora da mesa, ele desliza a minha calcinha pelas pernas e logo a sua boca não demora um segundo e cola em mim. Ele afasta meus lábios sugando meu clitóris, ele desliza dois dedos dentro de mim e eu grito seu nome. Ele continua me empurrando cada vez mais para um orgasmo. Quando meu corpo treme em sua boca, ele o acalma com beijos lânguidos em minha carne febril. Seus dedos continuam uma tortura deliciosa dentro de mim e outro orgasmo me consome. Eu estou pronta, extremamente molhada, inchada e só consigo gemer.

_ Lucca… basta, me agarre…

Ele se levanta, me aperta em seu corpo e me dá outro beijo profundo, me fazendo ficar lânguida em seus braços. Ele me gira de costas e me dobra sobre a mesa. Seus dedos me abrem novamente, ele me provoca um pouco mais e eu rebolo no ritmo dele. Ele solta um gemido. Então ele se posiciona atrás de mim. Sua ereção grossa e latente pressiona meu íntimo e lentamente me preenche, me fazendo apertar as laterais da mesa.

_ Estar dentro de você é o céu e o inferno para mim. E sempre será maravilhosamente intenso. Você me deixa louco, me faz perder qualquer tipo de controle. Que delícia, como você está inchada e apertada no meu pau, mal consigo me mover dentro… Leona, meu amor…

Com dificuldades ele começa a se mexer, eu nunca tinha ficado tão inchada de tesão antes, nem mesmo com ele. A tensão sexual entre nós estava extrema e as sensações eram ainda maiores. Ele parecia maior, eu sentia suas veias latejando. Ele começa a estocar e a cada movimento, ele aperta meus quadris com ainda mais força, seus dedos cravando minha pele. Ele se abaixa um pouco e morde meu ombro.

_ Eu não vou durar muito amor, está gostoso demais e estou a muito sem você

_ Eu não vou durar muito amor, está gostoso demais e estou a muito sem você. Mas quero te dar mais um orgasmo, então feche suas pernas.

Eu obedeço prontamente, antes mesmo de dizer algo, ele segura firme meus quadris o empinando para o alto, ele sai e volta com toda sua força tocando todas as terminações dentro de mim.

_ Lucca, não para por favor…

_ Eu não vou amor…

Ele continua um ritmo desesperado, ele está ofegante e percebo que ele não vai durar muito. Me concentro no prazer dele me preenchendo, me pressionando dentro, eu me jogando cada vez mais forte sobre a mesa. E eu gozo com ele me preenchendo em seguida. Ele me puxa para o seu colo quando ele se senta na poltrona ao ângulo. Meu coração ainda acelerado e suas mãos sobre meu seio não ajudam em nada ame acalmar. Então eu me levanto e me viro de frente encaixando em seu colo. Ele segura minhas costas, ele está suado, ofegante tanto quanto eu. Eu toda nua em seu colo, ele sem camisa, apenas com sua ereção ainda evidente, para fora da calça. Ele apoia sua testa na minha.

_ Eu te amo loucamente e não posso negar. Mas estou puto, Leona. Você me provocar deste jeito, você com aquele imbecil do Alef…

Ele ainda está chateado e nervoso. Mas eu não vou baixar a guarda.

_ Claro, seu sofrimento era visível nas fotos daquela revista de fofoca…

_ Eu não transei com nenhuma delas. E aquele beijo com aquela garota que nem sei o nome, foi porque eu estava puto, eu queria te provocar como você estava fazendo comigo. Você foi jantar com aquele idiota me deixou …

_ Claro! Eu tenho que acreditar que você não transou com sua ex esposa, que você não transou com aquelas modelos e…

_ Eu tenho somente minha palavra. Eu também te vi aos beijos com o Alef todos estes meses, ele estava na piscina com você. Você com biquíni minúsculo e ele se esfregando em você…

_ E você em vez de se ocupar de Chiara no quarto, estava me espionando da janela?

Ele fica visivelmente ainda mais irritado, sua mandíbula fica tensa e ele mantém o silêncio por um pouco.

_ Eu vi você com ele na Grécia e esta imagem me perseguiu todo este tempo, as mãos dele entre suas coxas, os dedos dele dentro de você… e agora todos estes meses ele como um cachorro atrás de você…

_ Eu não transei com ele, Lucca. Não foi por falta de oportunidade se você quer saber. Eu não consegui me entregar.

Ele ergue seu olhar e fica ali me observando por um tempo.

_ Leona, não temos outra alternativa a não ser a de confiar um no outro. Ou confiamos ou terminamos de vez. E eu não quero te perder…

Eu respiro fundo, limpo as lágrimas dos meus olhos, ele segura meu rosto entre suas mãos.

_ Vamos para sua casa, precisamos de mais sexo selvagem e finalizar fazendo amor. Vamos assumir de uma vez este nosso intenso amor, eu estou tão cansado quanto você.

_ Tudo bem, vamos. Eu concordo com você. Mas o fato é que eu estou nua, você destruiu meu vestido, sem falar na minha calcinha. Vai ser impossível sair daqui sem ser notada.

Ele estreita o olhar e com provocação me diz:

_ Você nua é uma visão que pertence somente a mim, não ouse se mostrar para mais ninguém.

Ele suga meu seio demoradamente, me fazendo contorcer em seu colo. Eu seguro seus cabelos e ele apenas troca para o outro seio dedicando seu carinho com a mesma devoção.

_ Lucca…

_ Muito difícil resistir a esta Leoa. Eu já estou duro novamente e estou querendo te possuir por completo, talvez hoje eu não consiga, mas tenho grandes planos para te fazer todinha minha…

_ O que você quer dizer com isto? _ eu pergunto já sabendo a resposta.

Ele sorri, morde meu lábio e suas mãos apertam minha bunda.

_ É um território virgem aquele ali lobo, então…

Sinto sua ereção ficar no ponto certo sob mim, ele empurra seus quadris e abocanha novamente meu seio.

_ Eu vou ser delicado e vou tomar todo o tempo do mundo. Vou te dar uma amostra.

Ele se levanta, eu admiro o quanto ele está duro novamente. Ele me apoia novamente na mesa, meu corpo dobrado sobre ela, eu colo meu rosto na madeira ao sentir o toque dele provocando o ponto sensível dentro de mim. Quando estou quente de tesão, ele se abaixa e beija e mordisca minha bunda, ele brinca acariciando minha entrada, depois sinto seu dedo deslizar lentamente em minha bunda e uma mistura de dor e prazer me invadem. Ele passa outra mão pela minha coxa alcançando minha buceta e a penetra. A sensação dele com seus dedos dentro de mim, me preenchendo de todas as partes me faz gozar em suas mãos, sua ereção latejando pressionada contra mim.

_ Eu quero mais, Lucca por favor.

Ele se curva sobre mim e mordisca minha orelha.

_ Hoje não, eu preciso te preparar para mim, quero que seja totalmente prazeroso para você, tanto quanto será para mim. Faremos isto nos próximos dias.

_ Você fez planos?

_ Sim. Muitos_ os dedos dele se movem novamente dentro de mim eu solto um gemido.

_ Tenho que ver se tenho tempo na minha agenda…

Os dedos deles se movem ainda mais rápido e eu empurro meu quadril em suas mãos. Ele para quando estou a um segundo para gozar.

_ Esqueça sua agenda. Vou literalmente te sequestrar por todo o fim de semana. Estou te devendo alguns pores do sol…

_ Então você está querendo me levar apenas para ver pôr do sol…

Ele me gira para ele e me pega pela cintura, eu envolvo minhas pernas em volta dele que me carrega para o sofá. Ele me deita e enquanto fala, me penetra lentamente.

_ Eu te devo muitas coisas, meu pau dentro de você é uma delas e vai ser difícil estar muito tempo fora…

Ele aumenta o ritmo, seus quadris se movem de modo sensual, eu envolvo seus quadris e ele vai profundo dentro de mim. Eu sinto o calor subir continuo em meu corpo, ele sorri.

_ Pois eu ainda tenho muito para rebolar nele…_ eu provoco e funciona perfeitamente.

Ele morde os lábios e aperta ainda mais meus quadris perdendo o ritmo, eu me movo contra ele, e o aperto dentro de mim, ele solta um gemido alto e me puxa ainda mais contra ele. Ele estoca cada vez mais forte e eu fecho meus olhos.

_ Olhe para mim! _ sua voz grave sussurra para mim.

Eu abro os olhos instantaneamente, buscando os seus que estão pesados de desejo, refletindo tudo o que eu estava sentindo dentro.

_ Quero me sentar em você! _ sussurro para ele.

Ele para imediatamente e me gira com ele, eu me posiciono e o encaixo dentro de mim, engolindo todo seu comprimento, ele segura meus seios com força e move o quadril me levantando a cada estocada, eu seguro suas mãos, ele solta uma gargalhada, mas se deixa levar. Eu subo um pouco e o aperto dentro de mim, enquanto estou descendo, ele solta um palavrão e eu desço rápido voltando lentamente, movo meus quadris rebolando somente minha bunda, ele belisca meus seios com uma mão a outra desce procurando meu clitóris que ele acaricia desesperadamente, estamos suados, mas o tesão é tanto que não queremos parar, mesmo nossos corpos mostrando estar no limite. Podíamos ler um nos olhos do outro que queríamos mais, e foi em uma rebolada que perdi o controle novamente e ele aumentou o ritmo me levantando em sua ereção até me encher com seu gozo.

_ Cazzo Leona, tu mi fai impazzire…

*Caralho Leona, você me enlouquece…*

Eu me deito sobre ele que segura meus cabelos e me puxa para um beijo molhado, e ainda cheio de desejo. Quando ele me solta, eu deito minha cabeça em seu peito e ficamos ali recuperando o fôlego. A batida da música agora era perceptível, antes a sensação era que estávamos em uma bolha, um mundo somente nosso onde nada mais existia.

_ Acho que agora temos que encontrar uma maneira de sair daqui, não tenho nem mesmo sua camisa para me vestir.

Ele sorri em meus cabelos. Ele me levanta junto com ele e me puxa para o seu colo, afundando seu rosto em meus seios.

_ Eu quero dormir com você, eu preciso disto. Eu preciso acordar com você colada em mim Leona.

Meu coração batia descompassado com ele nesta posição, não tinha erotismo na sua voz, apenas a necessidade de estar comigo e isto me tocava profundamente.

_ Eu não vou aceitar você ir embora, Lucca. _ ele respira aliviado, o ar quente de seu respiro fazendo cócegas em meus mamilos.

Ele me levanta e vai até o armário, buscando algo. Ele revira tudo até encontrar um casaco, ele o estende para mim.

_ Vista-o! Sairemos pelo fundo. Eu te devo um vestido, mas este tipo de renda minúscula e transparente será um problema se você usar novamente. Eu vou querer te foder toda vez que usar algo semelhante e não serei delicado.

_ Posso ser selvagem também Lobo, não se esqueça. Suas costas estão quase sangrando.

Ele sorri satisfeito. E se aproxima me ajudando com o zíper do casaco.

_ Você me marcou faz tempo amore mio, mas não foi na minha pele …

Ele me beija apaixonadamente e isto não tem nada a ver com Lucca de minutos atrás.

_ Chiara ficará feliz em ver você pela manhã.

O rosto dele se ilumina e ele me abraça.

_ Eu estarei mais que feliz em acordar e ver vocês duas. Vamos sair pelos fundos. 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s