Amor Intenso Amor – Capítulo 53

Ele concorda e eu pego minha bolsa e vou para o banheiro. Eu fecho a porta atrás de mim e coloco minha bolsa na bancada da pia. Eu tomo banho lavando-me profundamente, imaginando os eventos seguintes. Eu me enxugo e volto para a frente da pia, olhando meu reflexo no espelho. Eu abro a bolsa e pego o que eu tinha preparado antes de sair de casa, uma lingerie branca toda de renda transparente, calcinha, sutiã e cinta liga presa em um fino elástico em minhas coxas.

 Eu abro a bolsa e pego o que eu tinha preparado antes de sair de casa, uma lingerie branca toda de renda transparente, calcinha, sutiã e cinta liga presa em um fino elástico em minhas coxas

 Isto já seria o suficiente, opto por não usar meias, coloco saltos e refaço minha maquiagem. Eu queria fazer um strip-tease para ele, mas isto não seria esta noite. Eu crio coragem e saio do quarto, ele não está
no ambiente, eu vejo o copo de uísque na mesa eu pego e bebo praticamente a metade. Escuto uma música sensual Deep in you Tawk. Eu desço as escadas para o andar debaixo onde ficava a cama, a música está ainda mais alta.

Lucca está jogado na cama, cabelos molhados, olhos fechados, sua cabeça apoiada no travesseiro, o copo vazio do lado da cama, em sua mão um cigarro que ele leva lentamente na boca. E ele fumava somente quando estava extremamente nervoso. Seu corpo perfeito brilhava com gotas de água e sua ereção apesar de ter diminuído ainda estava ali. Ao escutar meus passos ele ergue seu olhar para a escada. Ele mantem um leve sorriso enquanto dou os últimos passos nos degraus. Ele apaga o cigarro lentamente, sempre me olhando, ele se levanta e caminha até mim, ficando frente a frente. Mesmo com meus saltos eu ainda não conseguia chegar ao nível dos seus olhos. Ele toca meu pescoço lentamente e meu peito automaticamente sobe e desce arfando.

Ele sorri, mas não diz nada. Ficamos em silêncio por alguns segundos, ele girou em volta de mim como um predador, tocando levemente minha pele, minha lingerie. Quando ele está na minha frente novamente seus dedos deslizam pela lateral da minha calcinha, eu afasto ainda mais minhas coxas, seus dedos deslizam para cima e para baixo na minha abertura e ele o retira, o levando em sua boca.

_ Extremamente molhada, maravilhosamente linda. Eu não me canso de admirar sua beleza. E usando esta lingerie, sua beleza é fatal. Eu passei cada maldito dia destes últimos meses, me masturbando feito um adolescente, exatamente como eu fazia quando estávamos no colégio. Mas agora ao invés de imaginar a jovem misteriosa, eu imaginava a minha futura mulher, e eu gozava forte imaginando estar dentro de você até o talo, cada maldita vez. _ele ofega e sua voz se torna mais grossa_ E eu queria muito te ver, eu ficava louco imaginando que você nem lembrava de mim…

_ Eu lembrei todos os dias, apesar de chateada pela situação, não conseguia dormir sem ter me tocado imaginando você Lucca. Eu queria você comigo, me fodendo todos os dias…

Ele me puxa para um beijo, em seus lábios ainda sinto o forte gosto de uísque misturado com o sabor do seu cigarro Black Devil de baunilha. Tão exótico e inebriante quanto ele. Ele geme se afastando um pouco.

Eu vou ter que ter um baita autocontrole amore

Eu vou ter que ter um baita autocontrole amore. Você está de enlouquecer, eu já tomei um banho frio antes, mas estou ardendo novamente, não quero ter que voltar para baixo do chuveiro bem no meio da transa.

_ O lobo admitindo suas possíveis fraquezas. Está com medo de não aguentar muito?

Ele sorri, mas em seus olhos eu vejo o perigo, ele segura meus cabelos em seu punho e me puxa para perto do seu rosto.

_ Você me faz ficar de joelhos. Mas não se esqueça que também faço você ficar de joelhos desejando meu pau te preenchendo todinha. E se eu falhar algum dia, nunca vou te deixar insatisfeita, vou fazer você gozar até suas pernas ficarem bambas, sem nem mesmo ser preciso usar o meu pau.

A boca dele está na minha em um beijo profundo, e nem tenho tempo de provocar novamente. Seu corpo está colado ao meu, seus braços envolvendo, me apertando cada vez mais. Quando ele me solta do beijo meus joelhos fraquejam. Ele parece perceber e dá um sorrisinho.

_ Suba na cama Leona, fique de quatro para mim, tenho algo bem prazeroso para você.

Eu fico tentada a não obedecer, ele está muito mandão. Eu ergo minha sobrancelha e ele entende.

_ Por favor querida.

Eu subo lentamente na cama, fico de quatro. Ele volta alguns segundos depois com uma caixa preta de veludo. Ele abre na minha frente, um plug anal com uma grande pedra de strass na extremidade, e um gel lubrificante.

_ Você passou em um sex Shopping quando saiu de casa hoje de manhã?

_ Na verdade eu tinha comprado para você quando ficamos aqueles dias na ilha. _ ele dá um sorriso torto e alisa minha bunda.

_ Lupo você é um perigo!

Ele se abaixa e alisa meus cabelos, seu olhar nos meus, eu olho seus lábios e meu coração acelera.

_ E você gosta do perigo Leona? _Seus lábios roçam de maneira provocante os meus.

_ Muito, sou louca pelo perigo…

Ele aprofunda o beijo, a sua mão continua alisando minha bunda. Quando ele me deixa, meus lábios estão ardentes.

_ Isto é bom. Pois sou louco por você. Você confia em mim?

Sua voz é firme, mas seus olhos estão me estudando com cautela. Eu sabia exatamente que sua pergunta tinha um duplo sentido. Ele estava perguntando além do meu consentimento para o sexo anal. Ele estava perguntado por tudo que tínhamos acabado de passar, sua missão, seu maldito casamento. Eu afasto com toda força isto da minha mente.

_ Sim. _respondo com meu coração.

Ele permanece me olhando por alguns minutos, como se estivesse estudando a veracidade do meu “sim“. A música Do it for me – Rosenfeld faz meu coração acelerar ainda mais. Ele se aproxima novamente do meu rosto.

_ Quero que você confie em mim. Eu prometo que farei de tudo para que seja maravilhoso para você.

Ele afasta minha calcinha, seus dedos vão pra o meu clitóris, sua outra mão segura meu quadril, ele começa com movimentos preguiçosos e não demora para que o meu corpo reaja ao seu toque. Percebendo minha excitação, ele solta meu quadril, mas sem deixar de acariciar meu clitóris.

Sinto o gel sendo espalhado na minha entrada, logo seus dedos também estão me explorando ali. Eu rebolo em sua mão, ele faz tudo sem pressa, depois lentamente ele fica apenas estimulando meu clitóris. Quando estou quase no clímax, sinto o plug anal tocando minha pele das coxas, do meu bumbum. Ele o posiciona onde antes estavam os seus dedos dentro, uma de suas mãos me mantendo aberta e a outra lentamente empurra o objeto metálico para dentro de mim. Sinto uma pressão e um leve desconforto até meu corpo envolve-lo por completo.

Automaticamente eu deito ainda mais meu peito sobre a cama, rosto colado no colchão e minha bunda empinada no alto totalmente à mercê de Lucca que solta um suspiro pesado.

Ele alisa minhas costas e deposita beijos molhados e lentos ao longo da minha coluna. Sua ereção em nenhum momento passou despercebida para mim, sempre me tocando o corpo aqui e ali.

Ele esfrega sua ereção em meu clitóris e eu praguejo. Seu membro grosso e duro pressionando minha carne macia me fazem agarrar fortes os lençóis entre meus dedos.

_ Eu vou deslizar para dentro de você, vou me afundar em seu íntimo. E eu quero ouvir você gritando meu nome enquanto goza no meu pau.

Dizendo isto ele empurra para dentro de mim, suas mãos se apoiam em meus quadris. A maravilhosa sensação do plug anal e o membro duro de Lucca me preenchendo por todos os lados me fazem gemer de desejo. Seus movimentos de vai e vem levavam tudo, meu ar, minha consciência, minha decência. Tudo estava amplificado com aquele plug pesando dentro de mim.

Eu não demoro muito e gozo e a sensação única me deixa tremendo. Lucca se inclina sobre mim beijando minha pele molhada de suor.

_ Quer continuar? Ir mais além?

_ Sim, eu quero tudo.

_ Leoa corajosa, mas vamos apenas tentar.

Ele movimenta o plug e uma onda quente me invade o corpo. Ele o retira lentamente, sinto uma leve dor, mas a sensação de prazer estava presente. Olho para trás e ele está passando gel em toda sua ereção, ele sobe e desce a mão se masturbando. A visão mais sexy que eu pudesse desejar naquele momento. Ele posiciona seu membro e eu espero ele me penetrar, mas ele não faz. Eu empurro meu quadril e ele me segura.

_ Calma. Eu vou te penetrar, mas você vai ditar o ritmo e até onde você me quer dentro de você. Não vou estar no comando e sim você.

_ Gosto disto.

Ele dá um tampinha leve em minha bunda e empurra um pouco mais a sua glande dentro de mim. Eu sinto uma leve dor quando ele está entrando depois a sensação é extremamente prazerosa, me fazendo rebolar trazendo-o para dentro lentamente a cada centímetro. Seus dedos estão cravados nos meus quadris, ele está extremamente duro dentro de mim, ele não se move apenas eu o engulo centímetro por centímetro. Quando tento trazer ele mais para dentro ele aperta com ainda mais força e me mantem parada.

_ Por hoje está bom amor, não quero te machucar.

_Eu aguento tudo…

_Agora sim Leona, mas não quero que fique mal depois. Não temos pressa.

_Tudo bem. Então me foda, quero você no comando…

Ele aperta meus quadris, e vai e vem lentamente, apenas metade de sua ereção está dentro de mim. O Fogo cresce cada vez mais com suas investidas. A necessidade de preenchimento me invade. Eu desço minha mão e acaricio o meu clitóris, sem vergonha alguma. Sinto Lucca pulsar ainda mais dentro de mim, eu acelero os movimentos dos meus dedos, então quando estou quase gozando levo os dedos novamente dentro de mim e volto para o clitóris, o aperto de Lucca em meus quadris e seus movimentos certeiros mais curtos me fazem explodir de prazer e eu gozo empurrando meu quadril ainda mais em sua ereção, até minha bunda tocar seu quadril. Eu o observo pelo ombro, ele fecha os olhos soltando palavrões, ele continua me segurando e começa a movimentar dentro de mim onde ele agora estava até o talo. Ele faz mais alguns movimentos do quadril e goza me enchendo de porra onde nunca ninguém o fez. Ele me beija lentamente. Ele retira a minha lingerie delicadamente e seu toque em minha pele é reconfortante.

_ Você está bem? _ ele alisa me rosto.

_ Sim, estou ótima.

Sorrindo, ele me puxa para os seus braços e me carrega com ele para o banheiro da suíte. Uma banheira submersa está cheia pela metade, ele me coloca no chão e liga a água. Ele me puxa para debaixo do chuveiro por um momento. Embaixo do jato de água permanecemos entre beijos e abraços. Quando a banheira estava cheia entramos na deliciosa água quente e perfumada. Os jatos de água massageando nossos corpos.

 Os jatos de água massageando nossos corpos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s