Amor Intenso Amor – Capítulo 63

Nós seguimos pelas ruas de Amalfi até chegar na Boate Music on the Rocks. Nos sentamos nos sofás de um ângulo da pista de dança. Logo que o garçom se aproximou, fizemos nossos pedidos. Estávamos rindo, combinando a possibilidade de fazer futuras viagens juntos. Era tudo leve e muito divertido, estávamos em algumas rodadas e Lais me puxa pelo braço.

_ Leona vamos dançar é nossa música Saint Jhn – Roses (Imanbek Remix)

A batida envolvente ecoa forte pela boate, eu olho para Lucca lanço um beijo e acompanho Lais para a pista. Ela está radiante, dançamos muitas vezes esta música quando estávamos descomprometidas e agora estávamos ali duas noivas, eu me casaria dentro de alguns dias e ela no fim do ano. A vida realmente era imprevisível. Estamos animadas balançando nossos corpos.

Dois homens se aproximam de nós e não são os nossos. Lais logo sorri para mim e tentamos ignorar, mas um deles puxa conversa.

_ Eu não sei qual das duas é mais linda. _ diz o loiro alto e bem-vestido

_ Vocês aceitam uma bebida? _ o ruivo com sotaque britânico sorri para mim.

_ Não obrigada, não estamos sozinhas.

_ É melhor dizer que vocês duas são noivas…_ escuto a voz de Lucca atrás de mim.

Paolo se aproxima de Lais e a puxa para ele, encarando os homens que não se mostram intimidados.

_ Muito prazer, Lucca DiSantis, eu sou Rafaelle Vitale. Peço desculpas não sabia que era sua noiva. Mas sendo ousado ela é muito linda.

_ Ela é linda sim e carregará meu sobrenome, então você sabe como funciona ou devo te lembrar as nossas regras de boa convivência?

O homem encara Lucca e de relance vejo algo brilhante em sua cintura. Meu sangue gela, Lucca se mantêm entre mim e o estranho. Eu seguro o braço dele com força e percebo Paolo que busca o olhar de Lucca com um aviso silencioso. Eu olho em volta e vejo alguns rostos conhecidos dos homens de Lucca.

_ Eu realmente peço perdão Lucca, nada foi comentando que você estava se casando e eu nem sabia que você estava por aqui e não a conhecia. Eu respeito muito sua família, vamos deixar vocês em paz.

O outro homem fica em silêncio e parece amedrontado pela presença de Paolo e Lucca. O tal Rafaelle se vira para mim.

_ Eu realmente peço desculpas, não sabia que você estava acompanhada e muito menos que é a noiva do Lucca DiSantis. Boa noite para vocês e parabéns aos noivos.

Ele se afasta e eu nem consigo dizer nada. Estou assustada, Lucca se gira e me olha, ele parece estar pronto para a guerra.

_ Você está bem?

_ Ele é de alguma família da máfia? _ pergunto assustada.

Lucca se aproxima e alisa meu rosto.

_ Mantenha a calma, a família dele não é importante no meio, e ele não é perigoso como você pensa. Apenas atrevido, têm fama de forçar a barra com muitas garotas, mas até onde sei não tem nenhuma infração grave. Ele não estava aqui por nós. A costa está cheia dos meus homens e obviamente homens da Interpol estarão presente todos estes dias. Permaneça tranquila.

_ Você pediu proteção à eles?

_ Não, quando souberam que nós nos casaríamos através do pai de Paolo juntamente com seu pai, me foi oferecido todo um esquema de proteção.

Lais e Paolo se afastam estão conversando no sofá. Lucca alisa minhas costas e me conduz para os bancos altos do balcão do bar. Ele pede dois uísques e continua falando.

_ Não têm motivo para se preocupar. Tecnicamente eu ainda sou um boss para a máfia, eu ainda sou respeitado, minha família é uma das mais potentes mesmo que eu não esteja mais envolvido em nada de ilegal. E eu estou aqui para te proteger.

_ Eu vi algo na cintura de Rafaelle e me assustei, eu fiquei com medo que ele…

_ Ele não ousaria fazer nada contra nós, todos sabem que ando com vários seguranças se alguém o fizesse não sairia vivo. Além do mais como eu te disse, ele não é deste nível de perigo. Relaxa. Beba um pouco mais.

Eu viro o resto da dose e ele me beija, suas mãos alisando meu corpo.

_ Eu sabia que este vestido me traria problemas, você está maravilhosamente gostosa dentro dele. E você dançando eu considerei uma grande provocação, então…

_ Vai cumprir sua promessa e rasgar o meu vestido bem aqui?

Ele sorri, mas seus olhos estão estreitos olhando os meus, seu corpo está emanando perigo por cada poro.

_ Eu devia fazer isto, e te foder na frente de toda esta gente, mas eu poderia ser preso e você também. Então terei que encontrar uma maneira de mostrar à todos que você é minha sem que eu tenha que te deixar nua e enfiar meu pau até o talo dentro de você.

_ O que se passa nesta sua mente diabólica?

Ele me encara divertido e o clima entre nós fica mais leve.

_ Você gosta de dançar e dança muito bem. Mas é boa em qualquer tipo de dança?

_ Direi que quase todos os tipos, fiz dança por um tempo durante a adolescência e depois em Moscou.

_ Ótimo!

Ele me puxa novamente para a pista de dança, está terminando uma bachata, mas dou graças a Deus quando escuto o ritmo a seguir, uma Kizomba, Lento de Daniel Santa Cruz.

Ele me segura forte em seu corpo, meu coração acelera porque a letra é linda e o ritmo da Kizomba sempre foi minha paixão. E saber que ele dança me deixa animada.

Ele se movimenta me fazendo corresponder ao seu corpo. Ele me olha o tempo todo, totalmente seguro de si e sexy como um inferno. O meu corpo está em chamas por este homem extremamente sedutor. Parece que dançamos juntos já faz anos, nossos movimentos são perfeitos, eu olho de relance para nosso sofá e Lais e Paolo nos encaram surpresos. Alguns rostos de estranho que nos assistem me dão a confirmação que realmente estamos em total sincronia.

Eu rebolo movimentando meus quadris e os seus correspondem me levando com ele para onde ele quer. Terminamos a dança e ele me beija apaixonadamente, quando ele me solta eu estou sem fôlego.

_ Quer ficar mais? _ sua voz é sedutora

_ Por favor, me leve daqui.

Ele sorri maliciosamente. Caminhamos até Paolo e Lais que nos olham sorridentes.

_ Meus Deus o que foi isto? Vocês são extremamente sexy juntos. E imagino que pela cara de vocês que estão indo embora. _ Lais diz sorrindo.

_ Amor seja discreta_ Paolo abraça Lais repreendendo-a que faz beicinho de volta para ele.

_ Sim vamos embora, queremos acordar cedo amanhã. Leona têm muita coisa para tratar com a equipe do casamento e nós teremos que organizar as despedidas de solteiro…

_ Como assim? Isto devia ser somente para as mulheres. E queremos uns homens fazendo strip-tease Lucca…_ Lais solta uma risada.

_ Nada disto Lais, vocês vão ter aqueles dias de Spa day seja lá como falam e drinks no hotel…

_ Nós vamos sair de barco, beber um pouco, nada demais.

_ Vamos falar disto amanhã. _ Lucca coloca o fim na conversa.

_ Boa noite para vocês. Paolo responde.

Lais se despede de nós, mas me abraça e sussurra ao meu ouvido.

_ Eles estão aprontando e amanhã vamos descobrir. Um conselho dê um show hoje na cama, canse ele bastante, para ele ficar sem energia amanhã.

Dou uma risada e beijo o rosto dela. Me despeço de Paolo, Lucca me conduz para fora da boate, ele para e me abraça.

_ Mudou de ideia? _ pergunto confusa.

_ Calma, enquanto vocês estavam discutindo sobre a Lua de mel mandei uma mensagem para Pietro mandar trazerem um carro.

_ Lucca são no máximo trinta minutos de caminhada até o hotel…

_Eu sei, justamente por isto. Tenho pressa Leona… muita.

Ele sussurra ao meu ouvido e belisca minha bunda. O seu amado Jaguar estava ali na nossa frente, eu ainda teria que me acostumar com o poder financeiro dele. E com tudo o que isto permitia a ele ser e fazer.

Entramos e ele avança para a estrada. Falamos pouca coisa no caminho, obviamente a tensão entre nós crescia a cada segundo e não era somente uma tensão sexual.

Alguns minutos depois já estávamos no hotel abrindo a porta do nosso quarto. Lucca não me agarrou, não me olhou, apenas caminhou em silêncio até sua mala. Ele tira algo de lá de dentro e meu coração acelera.

_ Eu acho que você não trouxe roupas aí dentro, foi somente brinquedos sexuais, confesse!

Ele sorri apesar da tensão ainda existir.

_ A verdade é que antes eu estava com muita pressa e tesão, não pude buscar a parte principal do acessório que se usa com o vibrador de varinha que usamos antes…

Ele me mostra o acessório e eu busco apoio na parede. Ele sorri e caminha lentamente para mim, uma gag ball em suas mãos. A amordaça em silicone preto e a bola no meio me fazem tremer. Mais de desejo do que medo em si.

_ Você aceita usar a gagball? Para usarmos novamente o vibrador?

A sua voz é baixa em meu ouvido, seu corpo pressionado ao meu com sua ereção bela evidente. Ele se afasta o suficiente para me olhar.

_ Eu quero experimentar. Não vou dizer que estou totalmente tranquila. Mas confio em você.

_ Como será difícil para você falar, você pode bater sua mão na cama duas vezes seguida. E eu vou parar tudo e tirar de você. Combinado?

_ Sim. Combinado.

Ele sorri e me beija, seus lábios macios são insistentes e possessivos. Eu me agarro nele tirando sua camisa. Ele mordisca meus lábios.

_ Você realmente está com pressa de experimentar. E eu também.

Ele segura minha mão e me leva até a cama, mas ele não me deita. Ele analisa meu vestido e suas mãos deslizam sobre a renda, seu olhar é puro fogo. Eu penso que ele o rasgará. Mas ele alcança o zíper lateral do corpete e o abre. Ele faz isto também com a parte de baixo. Fico apenas com a calcinha e os saltos. Ele mesmo desabotoa sua calça e em instantes ele está nu. Ele não deixa de me olhar com desejo, ele pega novamente a gagball e busca o vibrador, eu permaneço tensa esperando por ele.

Ele toca minhas coxas e eu me abro automaticamente. Ele segura com um dedo a lateral da minha minúscula calcinha de renda e a rasga.

_ Eu poderia ter rasgado o seu vestido, já que você me provocou enquanto dançava, mas resolvi deixar para outro momento. Agora vou colocar a gagball e vou deitar você. Tudo bem? _ ele sorri provocando

_ Sim amor.

Ele sorri e puxa meu cabelo inclinando minha cabeça para o seu beijo quente. Ele se afasta e coloca a gagball na minha boca, eu percebo que seus dedos estão trêmulos e sua ereção ainda mais potente. Ele alisa meu rosto após fechar o acessório. Ele se aproxima do meu ouvido e sussurra.

_ Eu ainda vou transar com você usando a gagball, algemada, com uma barra expansiva em seus tornozelos e sua linda bunda arrebitada para mim, toda minha.

Ele alisa entre minhas coxas, ele tira seu dedo molhado de dentro de mim e lambe demoradamente. Depois ele se aproxima e lambe a gagball na minha boca. Ele sorri diabolicamente. Ele me faz deitar com as pernas abertas e liga o vibrador. Assim que ele o posiciona em cima do meu clitóris tento gritar, mas os gritos não saem. O tesão inexplicavelmente parece ter sito multiplicado. Ele desliza a grossa cabeça do vibrador ao longo de toda a minha buceta. Eu fico extremamente molhada e quando acho que ele vai me penetrar ele desliga o vibrador. E eu busco seu rosto, ele está desaparecendo entre minhas coxas, ele morde e beija o meu clitóris extremamente sensível por toda a excitação. Quando estou no meu limite ele se afasta.

Ele não tira a gagball, mas me penetra lentamente com sua ereção, me fazendo erguer as costas querendo a libertação de toda esta tensão de desejo. Ele segura uma de minhas pernas por cima de seu ombro e me penetra na angulação perfeita, ele faz o vai e vem mais rápido que pode e logo o vibrador está no meu clitóris massageando, pressionando. Uma de suas mãos está no meu pescoço me pressionando na medida certa me fazendo ficar selvagem. Eu sinto o calor, sinto o nosso suor, os gemidos de Lucca e os meus abafados pela gagball que a esta altura está escorrendo baba. Ele está em êxtase com minha imagem nesta situação. Ele aumenta a velocidade do vibrador e de suas estocadas, eu tremo completamente sentindo o squirting que ele tirava sempre tão fácil de mim, os meus fluidos descem por sua ereção molhando nossos corpos. Ele treme dentro de mim ele afunda seu rosto entre meus seios e beija. Ele retira a gagball da minha boca e me beija rapidamente. Quando recupero minha respiração e ele sai de dentro de mim, percebo que sua ereção continua muito avantajada.

_ Deixe-me te chupar Lucca.

Ele sorri e se aproxima da cama, eu viro minha cabeça na posição oposta dele, deixando toda a minha garganta livre para o deepthroat *garganta profunda*. Ele se aproxima e eu o engulo até o talo, ele empurra os quadris e pressiona meus seios, e eu correspondo cada estocada desesperada dele. Seus gemidos são um pedido desesperado para a libertação de seu orgasmo. Eu aliso suas bolas e desço um pouco mais lambendo seu períneo. Ele solta um palavrão e me puxa para ele, me virando de costas. Ele me penetra de uma vez, suas mãos vão uma para o meu cabelo e outra segura os meus quadris. Ele estoca desesperadamente dentro de mim, sinto a minha carne envolvê-lo em espasmos e logo ele me preenche com seu gozo quente.

_ Eu te amo Leona.

Eu o beijo e ficamos ali abraçados por um pouco, caídos na cama, coração acelerado. Ele respira profundamente. Depois ele me olha nos olhos enquanto fala.

_ Eu quero te pedir algo, mas a decisão é sua. Não se sinta pressionada. Eu gostaria que você parasse de usar método anticonceptivo. Quero tentar te engravidar para poder viver tudo em plenitude com você meu amor, tudo o que não conseguimos viver enquanto você esperava nossa Chiara. Eu quero muito ter outra filha ou filho com você.

Meu coração parece que saltará para fora do peito, no início eu pensava que seria algo que não mais aconteceria, mas o desejo por ele é sempre maior. E ter outro filho faz parte da nossa nova vida.

_ Eu também quero ter outro bebê com você amor. Mas gostaria de esperar a Chiara ter ao menos um ano. Para facilitar na criação dela.

Ele sorri e me beija.

_ Eu espero o tempo que você quiser querida.

Tudo a nossa volta estava caminhando para uma vida tranquila e quase normal. Obviamente não poderíamos chamar de normal uma vida em contato com a Máfia e a Interpol. Com um risco sempre presente mesmo que distante. Era um momento de tranquilidade que esperávamos que durasse para sempre.

Perdi a conta de quantas vezes nos amamos aquela noite. Nada parecia saciar nossa vontade de sentir um ao outro. Não era somente o sexo, mas o sentimento que parecia estar tão intenso que nossa necessidade um do outro era incontrolável. Adormecemos em paz abraçados na bagunça dos lençóis.

 Adormecemos em paz abraçados na bagunça dos lençóis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s